Brasil x Suíça: início de uma nova trajetória para se redimir do 7 a 1

A Seleção Brasileira começa sua trajetória na Copa da Rússia neste domingo, contra a Suíça, às 15h (horário de Brasília), em Rostov, com dois pesos nas costas. Fora a habitual expectativa pelo título e a pressão pelo hexa, a equipe de Tite carrega a missão de concluir a grande operação de resgate do futebol nacional. Os 23 jogadores precisam, ao fim da jornada, entregar à população brasileira uma lembrança melhor para se guardar na memória do que a herdada do último Mundial. O primeiro passo será dado hoje. Se chegar à final, serão sete jogos, um caminho para a redenção.

Imagem relacionada

A Copa é o último capítulo da luta iniciada em 8 de julho de 2014, a fatídica data do 7 a 1 para a Alemanha. Os intermináveis 90 minutos de sofrimento, choque e vergonha precisariam dar lugar a um processo de reação. “O respeito pela equipe agora é diferente daquele de três ou quatro anos, após a Copa do Mundo. As pessoas nos veem de forma diferente. O Brasil que todos respeitam e admiram está de volta. Uma equipe que joga um bom futebol”, resumiu Neymar em entrevista ao site da Fifa, no ano passado.

Resultado de imagem para Brasil x Suíça

Naquele altura, já sob o comando de Tite, a Seleção conseguia unir o útil ao agradável. Obtinha resultados positivos e apresentava bom futebol. Internamente, recuperava a confiança; externamente, o respeito dos adversários. Mas ainda falta o principal.

A busca pela recuperação na Rússia mexeu com a preparação. Em vez de treinos abertos, lotados de jornalistas e patrocinadores, como sempre foi, a Seleção agora é um ambiente de mistério. Na Rússia, as atividades são reservadas, realizadas em campo cercado por tapumes do alambrado à parte superior, onde banners impedem até que passageiros do trem que passa nas proximidades consigam ver algo.

Resultado de imagem para tite libera familiares

A concentração só ganhou refresco por uma mudança. A pedido de Tite, os familiares dos jogadores puderam vir à Rússia. Nas horas sem atividade, os encontros com parentes ajudam a amenizar a pressão. “Família é tudo para nós. Eles estão do nosso lado comemorando nos momentos bons, mas principalmente nos difíceis, de derrotas e nas frustrações. Tê-los aqui nos dá uma força maior”, disse Alisson.

A atmosfera positiva, com peso correto entre confinamento e convívio externo, alimenta a busca pela redenção na Copa. O Brasil começa a campanha em Rostov disposto a provar que merece recuperar o respeito no futebol mundial. A Seleção passou por um calvário nos anos seguintes à Copa de 2014, com eliminações precoces em duas edições de Copa América, tropeços nas Eliminatórias e o risco de perder a vaga na Rússia. O ponto de virada nesse roteiro veio em 2016.

VIRADA

A CBF dispensou o técnico Dunga e trouxe Tite. Nas mãos dele, o time saiu do sexto lugar nas Eliminatórias para a liderança, fechou com a melhor campanha brasileira na história e foi o primeiro país a se classificar para a competição na russa.

O Brasil conseguiu amenizar a vergonha pelo maior vexame da história com grandes vitórias de feito simbólico. Em 2016, a Seleção voltou ao Mineirão, palco do traumático 7 a 1, e venceu com domínio a Argentina por 3 a 0. Neste ano, em março, reencontrou a Alemanha em amistoso e, em pleno estádio Olímpico de Berlim, ganhou por 1 a 0.

A equipe estreia na Rússia como uma das favoritas, com uma geração talentosa, mais experiente e lapidada pela decepção de 2014. Remanescentes como Paulinho, Marcelo, Thiago Silva, Willian, Neymar e Fernandinho estão dispostos a fazer da Copa um marco da redenção do futebol brasileiro. “O futebol é bom porque te dá a oportunidade, muito rapidamente, de reverter o que fez”, comentou Paulinho.

Porém, a reação notável e surpreendente exibida nos dois últimos anos pouco valerá se no Mundial a imagem não for positiva, o futebol não tiver atuações convincentes ou o resultado não estiver à altura da expectativa. Somente uma Copa é capaz de recuperar o desastre de outra.

O jogo contra a Suíça será o primeiro de sete compromissos se o time chegar à final, em busca de consolidar a redenção. Como se a Seleção tivesse a chance de fazer uma boa partida para compensar cada um dos gols sofridos diante da Alemanha.

Anúncios

Brasil x Suíça: Neymar pode igualar feitos de Pelé, Zico, Romário, Sócrates e Leônidas

A estreia numa Copa do Mundo é histórica por si só, mas Neymar pode ir além neste domingo. Só ao entrar em campo para enfrentar a Suíça, o craque já se igualará a Pelé, Rivellino, Zico e Rivaldo. E durante os 90 minutos, ele ainda pode atingir feitos de personagens seletíssimos, como Romário, Leônidas e Sócrates.

Só quatro jogadores tiveram essa honra na história do futebol brasileiro: Pelé (1958-62-66-70), Rivellino (74-78), Zico (82-86) e Rivaldo (98-2002). Neymar vestiu a 10 em 2014, no Brasil, e repete o número agora, em 2018, na Rússia.

Neymar treina com cabelo novo (Foto: Pedro Martins/MoWa Press)Neymar treina com cabelo novo (Foto: Pedro Martins/MoWa Press)

  • Gols como camisa 10 em duas Copas seguidas

Só dois dos quatro craques do item acima conseguiram: Pelé, nas quatro que disputou, e Rivaldo. Rivellino e Zico passaram em branco na segunda tentativa de ambos. Neymar fez quatro em 2014, e pode entrar para mais uma galeria.

  • Gols em duas estreias consecutivas

Mais um item que tem o Rei. Pelé fez gols nos primeiros jogos da Seleção nas Copas do Mundo de 1962, 66 e 70. Antes, Leônidas (34 e 38) e Baltazar (50 e 54) haviam conseguido. O último foi Sócrates (82 e 86). Neymar fez dois na vitória por 3 a 1 sobre a Croácia, há quatro anos. E agora pode ser o quinto elemento dessa relação se marcar novamente neste domingo.

  • Quarto maior artilheiro da história da Seleção

Nos critérios utilizados pela CBF para contagem de gols dos jogadores da Seleção, Romário tem 56 e Neymar 55. O camisa 10 do Brasil pode se igualar, em Rostov-on-Don, a um de seus maiores ídolos. Na vitória por 3 a 0 sobre a Áustria rolou até homenagem, por causa dessa diferença do que se considera ou não. Mas a chancela pode vir agora, na Copa.

Esse ranking é liderado por Pelé (95), Ronaldo (67) e Zico (66). Aos 26 anos, Neymar tem tempo suficiente para se tornar o maior goleador da seleção brasileira. Mas isso, quem sabe, fica para o Qatar-2022.

Veja as informações da seleção brasileira para a partida contra a Suíça:

Local: Rostov Arena, em Rostov-on-Don
Data e horário: domingo, às 15h (de Brasília)
Escalação: Alisson, Danilo, Thiago Silva, Miranda e Marcelo; Casemiro; Paulinho, Philippe Coutinho, Willian e Neymar; Gabriel Jesus. Técnico: Tite
Desfalque: Fred (trauma no tornozelo direito)
Arbitragem: Cesar Ramos (México), auxiliado por Marvin Torrentera e Miguel Hernandez (ambos do México)

Há exatos 56 anos, Brasil de Garrincha conquistava o mundo pela segunda vez

Neste domingo, dia 17 de junho, data de estreia da Seleção na Copa do Mundo da Rússia, contra a Suíça, comemoramos não somente o início de uma nova caminhada do Brasil rumo ao hexa. Há exatos 56 anos, quando o árbitro soviético Latychev apitou pela última vez no Estádio Nacional, nossa Seleção festejou a conquista do bicampeonato no Chile.

Zito no jogo Brasil x Tchecoslováquia na final da Copa de 1962 (Foto: Gerência de Memória e Acervo da ‪CBF)

Zito no jogo Brasil x Tchecoslováquia na final da Copa de 1962 (Foto: Gerência de Memória e Acervo da ‪CBF)

Com gols de Amarildo, Zito e Vavá, o Brasil venceu por 3 a 1 a Tchecoslováquia (que balançou as redes com Masopust) e se tornou o maior campeão do mundo ao lado do Uruguai e da Itália. Sem Pelé, que se lesionou no segundo jogo da fase de grupos, no empate sem gols justamente contra a Tchecoslováquia, o mundo pôde ver a consagração definitiva de Mané Garrincha, O Anjo das Pernas Tortas, que foi decisivo para o Brasil ao longo de todo o Mundial.

Garrincha foi o nome do mundial de 1962 (Foto: Agência estado)

Garrincha foi o nome do mundial de 1962 (Foto: Agência estado)

Contando com Garrincha, que foi absolvido da expulsão contra o Chile no jogo anterior em uma manobra “política” histórica de Copa do Mundo, o Brasil, então atual campeão mundial, entrou em campo para enfrentar a Tchecoslováquia como favorito.

Zagallo chora com o título mundial de 1962 (Foto: Agência Estado)

Zagallo chora com o título mundial de 1962 (Foto: Agência Estado)

Mas, logo aos 15 minutos de partida, foi surpreendido com o gol de Masopust. Porém, assim como ocorreu em 1958, na final contra a Suécia, em que chegou a estar atrás no marcador, a Seleção conseguiu o empate com Amarildo, dois minutos depois. Na etapa final, Zito, aos 24 minutos, virou a partida. Minutos depois, aos 33, Vavá, ampliou e consolidou o tão sonhado bicampeonato.

Lesionado, Pelé comemora o bicampeonato pelo Brasil (Foto: Getty Images)

Lesionado, Pelé comemora o bicampeonato pelo Brasil (Foto: Getty Images)

Com febre, Garrincha, o herói daquele mundial, não teve tanto destaque na decisão. Mas aquela Copa, em que colocou o mundo para dançar ao som de suas pernas tortas, já estava assinalada com o seu nome.

Que esta recordação histórica sirva de inspiração para os comandados de Tite a partir das 15h (de Brasília) deste domingo, na Rostov Arena, no jogo da primeira fase contra a Suíça. O hexa é logo ali…

Fonte: Globo Esporte

Jornalista: Gustavo Garcia

Atleta de MMA leva o nome de Osasco para o mundo

Por: Felipe Barbosa

O atleta de MMA, Elias Silvério, 31 anos, tem representado e levado o nome de Osasco para o mundo. Xuxu, como é conhecido, tem passagem pelo maior evento de MMA do mundo, o UFC, e atualmente luta pela organização de MMA Russa, Fight Nights, com um cartel de 13 lutas, sendo 11 vitórias e 2 derrotas

3

Em sua última luta no evento Fight Nights Global 87, no dia 19/5, em Rostov, na Rússia, Elias bateu o lutador da casa, que até então estava invicto, Saygid Izagakhmaev. A luta contou com três rounds de 5 minutos e foi vencida pelo brasileiro por decisão unânime dos juízes.

O atleta, que é proprietário e treina na academia Desafio, localizada na Rua Narciso Sturlini, 78, na Vila Campesina, disse representar o nome de Osasco nas lutas em retribuição ao que a cidade fez por ele. “A cidade faz parte do meu trabalho e do meu dia a dia. Hoje, todas as minhas atividades estão voltadas para Osasco”, disse.

Elias também treina Jiu-Jitsu na Academia Barbosa e na Vila da Luta, com o consagrado lutadora Demian Maia. Elias volta ao octógono no próximo dia 9/7, novamente na Rússia, com adversário e cidade ainda não definidos pela organização do Fight Nights.

 

Telão no Parque Municipal transmitirá jogos do Brasil na Copa

A abertura oficial do Campeonato Mundial de Futebol Fifa 2018 aconteceu nesta quinta-feira (dia 14). Com isso, o coro das torcidas de todo o globo se encontra nos estádios onde os jogos irão acontecer.

3

Mas quem não puder assistir aos jogos do Brasil lá na Rússia – país sede da Copa – poderá viver a emoção das partidas da seleção verde e amarela com tela grande aqui mesmo em Barueri.

A Prefeitura, por meio de uma parceria entre as Secretarias de Recursos Naturais e Meio Ambiente (Sema) e de Cultura e Turismo (Secult), irá transmitir os jogos em telão instalado no Parque Municipal Dom José.

O primeiro jogo do Brasil será contra a Suíça, no domingo (dia 17), às 15h. Na sexta-feira (dia 22), será a vez de a seleção enfrentar a Costa Rica a partir das 9h; e na quarta (dia 27), a bola rola contra a Sérvia, às 15h

O Parque Municipal de Barueri fica na Rua Ângela Mirella, 500, Vila Porto (Boa Vista) e a entrada é franca.

Carapicuíba assina convênios com o Governo do Estado para projetos socioassistenciais

Nos dias 11 e 12 desse mês, os Fundos Sociais de Solidariedade municipais participaram de cerimônia, no Palácio dos Bandeirantes, para assinatura de convênios dos projetos Natal Espetacular e Costurando o Futuro, promovidos pelo Governo do Estado de São Paulo.

3

A Prefeitura de Carapicuíba trabalhou e foi contemplada para ambos os projetos, por meio do prefeito Marcos Neves e da presidente do Fundo Social de Solidariedade, Sônia Neves.

3

No geral, cerca de 700 convênios foram assinados, contando todos os municípios participantes. “Carapicuíba é um município que precisa de incentivos do Estado. Por isso, estamos sempre atentos aos novos projetos e trabalhando para que nossa cidade receba esses benefícios”, afirma o prefeito Marcos Neves.

3

Natal Espetacular

O projeto visa o reaproveitamento de garrafas pet que serão utilizadas na decoração de Natal dos municípios nos finais de ano. Além de ajudar na preservação do meio ambiente, a ação desenvolve o turismo por meio da criação de novos pontos turísticos na cidade.

Costurando o Futuro

Atua na produção de uniformes escolares para as crianças das creches municipais que realizarem a implantação do projeto. Para cada aluno, serão produzidas duas camisetas, uma bermuda e um abrigo de inverno.

Fundo Social de Osasco recebe doação de 268 litros de leite

Texto: Lucas Pedrosa

Fotos: Ana Paula Andrade

Na segunda-feira, 11/6, o Fundo Social de Solidariedade, da Prefeitura de Osasco, recebeu 268 litros de leite, doados pela Liga de Futebol Amador de Osasco.

3

A arrecadação foi feita por meio de uma parceria com as 96 equipes que disputam o campeonato da terceira divisão, que teve início domingo, 10/6, e segue até dezembro.

3

A primeira-dama e presidente do Fundo Social de Solidariedade,  Aline Lins, recebeu representantes da Liga e agradeceu a doação: “gostaria de agradecer a Liga e as equipes, pois tenho certeza que esta doação será muito importante para aqueles que mais precisam”.

3.jpg

Os litros de leite arrecadados serão inseridos nas mais de 350 cestas básicas distribuídas mensalmente à famílias carentes do município, cadastradas no Fundo Social.

Sobre a Liga

Fundada em 15 de março de 1968, a Liga de Futebol Amador de Osasco é filiada à Federação Paulista de Futebol e responsável pelos campeonatos amadores da cidade de Osasco.