Jorge Lapas diz esperar TSE e Giglio afirma que continua campanha

O candidato do PT a prefeito de Osasco, Jorge Lapas, afirmou que espera decisão do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) para de declarar eleito. “Temos que aguardar o parecer do TSE”, disse.

O TSE vai decidir recurso do candidato tucano Celso Giglio, que teve a candidatura impugnada pela Justiça Eleitoral de São Paulo.

Na apuração divulgada neste domingo (7), o petista aparece com 60,03% dos votos válidos, o que garantiria a vitória no primeiro turno.

O tucano foi considerado ficha-suja pelo TRE (Tribunal Regional Eleitoral) de São Paulo.

Os números, porém, não computam os votos recebidos por Giglio. O candidato tucano conseguiu mais 149 mil contra 138 mil do candidato Lapas do PT.

Giglio afirmou que a sua campanha continua normalmente. “Esperamos que na semana que vem saia o julgamento do processo”, disse o candidato, afirmando que vai ganhar no segundo turno.

Apesar da indefinição, Lapas comemorou a votação. “Foram cerca de 30 dias de campanha e, chegar a aproximadamente 130 mil votos, é surpreendente”, disse o petista, que já recebeu a ligação do ex-presidente Lula.

O presidente do TRE-SP (Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo), Alceu Penteado Navarro, afirmou que a eleição em Osasco está “indefinida” até a decisão final do TSE.

Giglio teve a candidatura impugnada por ter sido considerado ficha-suja porque as contas de 2004, último ano em que governou a cidade, foram rejeitadas pelo tribunal de contas e pela Câmara Municipal.

JUDICIÁRIO

Neste ano, a cidade assistiu a uma situação inédita na qual seus dois principais partidos –PT e PSDB– tiveram o Judiciário como o grande adversário.

Há oito anos na prefeitura, os petistas pareciam pavimentar com tranquilidade mais um mandato no poder.

Quinto deputado mais votado de São Paulo, João Paulo Cunha reuniu 20 partidos na sua aliança.

João Paulo, no entanto, era o último réu do mensalão a ser candidato nestas eleições.

Contrariando o prefeito Emidio de Souza (PT), o deputado impôs sua candidatura confiando na absolvição ou no adiamento da decisão do Supremo Tribunal Federal sobre seu caso.

O partido, porém, foi surpreendido pela decisão do relator Joaquim Barbosa de colocar o ex-presidente da Câmara na primeira lista de réus a serem julgados.

Depois de resistir até o último minuto, o petista teve, no fim de agosto, que se retirar da eleição com a confirmação de sua condenação.

Após a entrada do desconhecido Jorge Lapas, um técnico da administração Emidio, Celso Giglio despontava para ganhar seu terceiro mandato como prefeito.

Dias depois, porém, o tucano foi igualmente surpreendido ao ter a sua candidatura indeferida pela Justiça Eleitoral.

Também disputaram a eleição Osvaldo Vergínio (PSD), Delbio Teruel (PTB), Alexandre Castilho (PSOL) e Reinaldo Mota (PMN).

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s