Câmara de Osasco acerta últimos detalhes para a realização da Sessão Solene de Posse

Da Assessoria de Comunicação

camara

A presidência, o cerimonial e a comunicação da Câmara Municipal de Osasco estão acertando os últimos detalhes para a realização da Sessão Solene de Posse e Instalação da 13ª Legislatura e de Posse do prefeito e do vice-Prefeito eleitos para o mandato de 2013 a 2016. A cerimônia está marcada para às 9h do dia 1º de janeiro de 2013, no Plenário Tiradentes da Câmara, e terá transmissão ao vivo pela TV Câmara Osasco.

Serão empossados o Prefeito Antônio Jorge Pereira Lapas, o Vice-Prefeito Valmir Prascidelli e os vereadores:

Alex da Academia – PDT
André Sacco Jr. – PSDB
Andrea Capriotti – PSD
Antônio Aparecido Toniolo – PC do B
Batista Comunidade – PT do B
Cláudio da Locadora – PV
De Paula – PSDB
Dinei Simão – PSC
Fábio Yamato – PSDC
Jair Assaf – PSDB
João Gois Neto – PT
Josias Nascimento de Jesus – PSD
Karen Gaspar – PT do B
Maluco Beleza – PHS
Mário Luiz Guide – PSB
Mazé Favarão – PT
Rogério Lins – PHS
Rogério Silva – PSC
Sebastião Bognar – PSDB
Valdir Pereira Roque – PT
Valdomiro Ventura – PSL

De acordo com o Regimento Interno da Câmara Municipal, os trabalhos serão conduzidos pelo vereador mais votado nas eleições: Antônio Aparecido Toniolo (PC do B), que teve 10.512 votos.

Os legisladores serão chamados nominalmente para a posse. O prefeito empossado terá franqueado um discurso e, em seguida, deve se dirigir à prefeitura para receber a faixa do atual gestor do município de Osasco, Emídio Pereira de Souza.

Logo na sequência, os vereadores retornam ao plenário da Câmara, onde será encerrada a Sessão Solene e será dado início à sessão que promoverá a eleição para a mesa-diretora da Câmara de Osasco, para o biênio 2013-2014. Serão eleitos presidente, 2 vices-presidente e 4 secretários.

A primeira Sessão Ordinária de 2013 acontecerá no dia 05 de fevereiro, às 15h. Lembrando que a TV Câmara Osasco transmite ao vivo todas as sessões plenárias via internet e pelos canais 9 ou 16 da operadora Net Osasco.

Suplentes

O prefeito eleito Jorge Lapas anunciou há poucos dias os nomes de seu secretariado, que inclui dois vereadores eleitos: João Gois Neto, que assumirá a Secretaria de Trânsito e Mobilidade Urbana, e Fábio Yamato, que assumirá a Secretaria de Cultura. Com isso, devem assumir nos próximos dias os suplentes Aluisio da Silva Pinheiro (PT) (no lugar de João Gois) e Reinaldo Hipólito Leal (conhecido como Branco) do PMDB (no lugar de Fábio Yamato). O partido de Yamato (PSDC) coligou-se com o PMDB na disputa eleitoral.

Fonte: Câmara Osasco

Nada decidido! Rogério Lins está na disputa para assumir a presidência da Câmara

O bicho está literalmente pegando nos bastidores da política de Osasco.

Rogeroficial

O grande assunto da semana não poderia ser outro. Quem presidirá a Câmara Municipal de Vereadores? E como já era de se imaginar, as conversar entres os vereadores eleitos e o poder executivo estão a todo vapor.

As vésperas da posse na próxima terça feira dia 01/01/2013, os vereadores reeleitos já estão trabalhando nos bastidores buscando um presidente que impetre como principal virtude, liderança e competência. Na matéria publicada por este jornalista na manhã desta sexta feira (28), a informação recebida por uma fonte fidedigna era de que o vereador Toniolo (PC do B) era o favorito, mas como na politica as coisas mudam de uma hora para outra, a conjuntura parece que mudou de lado. Neste momento as articulações conspiram a favor do vereador Rogério Lins (PHS), que obtém o reconhecimento da maioria dos vereadores e do poder Executivo.

Parece que os apelos dos seus eleitores e de uma parte da população que observa de perto os acontecimentos políticos da cidade será atendido. Na matéria publicada no Blog: www.robertocarlosc.wordpress.com, cujo título era: “Toniolo é o favorito para assumir a presidência da Câmara de Osasco” – Foram mais de 8 mil exibições . Na rede social “Facebook” centenas de comentários foram publicados e o perfil (Roberto Carlos C) atingiu o ápice de visitas no ano!

Os comentários foram diversos entre críticas e elogios ao governo atual. Uns a favor de Toniolo, outros contrários. Muitas críticas sobre a provável interferência do poder executivo em indicar o presidente. Contudo, Rogério Lins foi sugerido por diversas vezes, provocando uma manifestação popular jamais vista numa rede social em Osasco. A matéria publicada e o debate promovido na rede social mostrou a popularidade do eclético vereador Lins que conseguiu em tão pouco tempo atrair um número impressionante de admiradores que supera os mais 30 mil seguidores.

Rogério Lins apesar de jovem é um político articulador e conhecido em toda cidade de Osasco, pela constante atuação nos bairros. Formado em Direito. Foi eleito com 6526 votos na primeira eleição em 2008. Com um mandato cultivado a população osasquense, o Edil vem tributando diversos projetos que trouxeram benefícios nas áreas da saúde, educação, esporte e lazer, habitação e segurança pública.
Em 2012 foi eleito o vereador mais atuante da cidade de Osasco, em pesquisa realizada pelo Instituto Tiradentes. Na última eleição conseguiu um feito recebendo 10142 votos, entrando para a história como um dos vereadores mais votados de Osasco. Pelo visto a internet vai decidir o futuro das próximas gerações de políticos no Brasil. Em Osasco já é realidade!  Viva a democracia, viva a vontade do povo!

Opinião

Um fato curioso e relevante que carece ser apreciado é a grande participação dos internautas sobre um assunto que até algum tempo atrás era considerado desprezível pela grande maioria da população. Falar de política era um tabu, mas o fator internet e o consumo dessa ferramenta na cidade tem mudado o pensamento de muitas pessoas. Osasco é uma das poucas cidades no Brasil a possuir um grande número de usuários na rede social Facebook, são inúmeras comunidades e uma participação intensa. Os tempos mudaram, a democracia está se expandindo e o jeito de fazer política toma um rumo diferente. Que bom que isso esteja acontecendo, daqui pra frente os políticos vão observar melhor essa poderosa arma chamada democratização da informação por meio da internet.

Toniolo é o favorito para assumir a presidência da Câmara de Osasco

Quase tudo acertado!

Por Roberto Carlos C

NOS

Foto do Facebook – Página do Toniolo

“Uma das coisas que lamento é que estou há vinte anos na política, já dei a posse para vários prefeitos e nunca fui presidente de fato da Câmara, é uma das vontades que tenho. Sou um vereador parceiro, que sempre estive na base de apoio do prefeito e por isso ele não colocaria um inimigo na presidência, colocaria uma pessoa que tem trabalho e que tem voto e que vai trabalhar pelo conjunto dos 21 vereadores como presidente”, disse Toniolo em entrevista recente ao Jornal Diário da Região.

Antonio Aparecido Toniolo, conhecido como Toniolo (PC do B), foi eleito pela sexta vez vereador de Osasco. Com 10.512 votos orgulha-se de ser o vereador mais votado da cidade pela quarta vez. Há vinte anos no poder Legislativo, Toniolo carrega até hoje uma frustração: nunca foi presidente da Câmara. Agora ele acredita que chegou sua vez. E pelo chegou mesmo! Corre nos bastidores que o Edil é o favorito para assumir o cargo mais desejado da Casa de Leis de Osasco. Seu principal concorrente, o vereador Rogério Lins (PHS) não descarta a possibilidade de também ser o presidente, entretanto o que pesa neste momento é o forte currículo do Toniolo e o desejo de alguns aliados tanto na Câmara como no Executivo, sobretudo os acordos partidários entre o (PC do B) e o (PT) que historicamente sempre foram parceiros políticos. “Parece que desta vez o Toniolo acertou na escolha do partido”.

Antonio Aparecido TONIOLO, Bacharel em Direito, formado pelo Centro Universitário FIEO, nasceu na cidade de Parapuã, interior de São Paulo. Adotou a cidade de Osasco como sua terra natal, onde reside desde 1962. No ano de 1992 se candidatou ao cargo de vereador sendo eleito com 2.321 votos.  Prosseguiu então para o seu segundo mandato, sendo eleito no ano de 1996 com 6.913 votos. Obteve o mesmo sucesso nos dois mandatos seguintes, com 8.765 votos no ano 2000 e 9.862 votos em 2004, sendo pela terceira vez consecutiva o Vereador mais votado da cidade de Osasco. Em 2008 conquistou seu 5º mandato com 8.309 votos. Este ano se consagrou como o vereador mais votado da história recente de Osasco obtendo 10.512.

Ao que tudo indica a força dos acordos políticos e a intercadência do Poder Executivo vai decidir o futuro da presidência da Câmara de Osasco que precisa resgatar a sua alto-estima e a confiança da população descrente com o Legislativo. O motivo? A ausência  de alguns vereadores, que não representaram de maneira contunde os seus mandatos e viraram alvo de crítica dos formadores de opinião e principalmente da sociedade osasquense, que nesta última eleição praticamente renovou a Casa de Leis em 50%.

Estamos de olho!

Box

eles

Expectativa dos vereadores reeleitos para a próxima legislatura 2013/2016

A principal expectativa dos vereadores reeleitos é, junto com os 10 que vão assumir o cargo pela primeira vez, afastar a “nuvem negra” que pairou sobre a Câmara Municipal e mudar a imagem do Legislativo. Acredita-se que esta semana o grupo de 17 vereadores da situação se reunirá com o novo prefeito Jorge Lapas do (PT) para falar sobre o futuro na Câmara. A expectativa é de que na reunião o grupo decida se segue junto ou se cada um encontra um caminho.

O discurso adotado pelos partidos da situação deixou claro que se a maioria decidir, não haverá objeção. Até o momento, os vereadores eleitos distribuem-se da seguinte forma.

Situação com 17 vereadores. São eles: TONIOLO  (PC do B), ROGÉRIO LINS (PHS), CLAUDIO DA LOCADORA  (PV), MALUCO BELEZA (PHS), VALDOMIRO VENTURA (PSL), PROF MARIO LUIZ GUIDE (PSB), FABIO YAMATO (PSDC), PROFESSORA MAZÉ (PT), JOSIAS DA JUCO (PSD), ALEX DA ACADEMIA ( PDT), KAREN GASPAR ( PT do B),ROGERIO SILVA (PSC), ANDREA VERGINIO CAPRIOTTI (PSD), BATISTA COMUNIDADE (PT do B), DINEI SIMÃO (PSC), JOÃO GOIS (PT), VALDIR ROQUE (PT)

Oposição com 4 vereadores, são eles: ANDRE SACCO (PSDB), BOGNAR (PSDB), De Paula (PSDB) e Jair ASSAF (PSDB),

“De cara”, vê-se que a situação, a qual detém a maioria, forma o presidente. Dizer o favorito é ainda prematuro, no entanto, como o futebol, existem os favoritos, os experientes. Entre os pretensos estão Toniolo (PC do B) e Rogério Lins (PHS). Os dois da situação. Já os vereadores da oposição apesar da dificuldade de enfrentar os 16 vereadores, não descartam a possibilidade de lançar chapa, o mais provável será o Dr. André Sacco do (PSDB).

O veredito das votações será sempre definido pelo voto do plenário. Com certeza este canal informativo estará acompanhando as atividades legislativas para noticiar o desempenho e as ações dos vereadores, nossos representantes na esfera do Poder Público Municipal, que dentre outras atribuições, deve fiscalizar as atividades do Executivo e zelar pelo fiel cumprimento das leis. Algumas atuações da Câmara de Vereadores que encerram o mandato em 31 de dezembro de 2012 vão ficar na história e no anedotário popular, como um dos piores Legislativos da recente história de Osasco.

Os vereadores serão empossados em 1° de janeiro, mas, até lá, não só o presidente, como toda a Mesa Diretora já deve estar definida. Enfim, muitas articulações, reuniões, conversas serão realizados nos bastidores.

Qual o seu favorito?

A vocês leitores, opinem!

Governo adia obrigatoriedade das novas regras ortográficas para 2016

acordo-ortografico

Brasília – O governo brasileiro adiou por mais três anos o início da obrigatoriedade do uso do Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. O acordo que visa padronizar as regras ortográficas foi assinado em 1990 com outros países da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP). Com o adiamento, as novas regras, que se tornariam obrigatórias daqui a quatro dias, só poderão ser cobradas a partir de 1º de janeiro de 2016. O novo prazo consta em decreto presidencial publicado hoje (28), no Diário Oficial da União.

No início do mês, o senador Cyro Miranda (PSDB-GO) já havia antecipado que o governo federal adiaria a entrada em vigor do acordo. Na ocasião, o senador, membro da Comissão de Educação, Cultura e Esporte do Senado, disse acreditar que o ideal seria elaborar um outro acordo, com maior participação da sociedade, e que só passasse a valer a partir de 2018.

Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal e São Tomé e Príncipe assinaram o acordo ortográfico em 1990. Na época, o Timor-Leste, que hoje faz parte da CPLP, ainda não era uma nação independente. O país só aderiu ao acordo em 2004, após tornar-se independente.

Cada país deve ratificar o documento assinado e definir os prazos para a entrada em vigor do novo acordo.

Em Portugal, a reforma foi ratificada e promulgada em 2008 e as novas regras entraram em vigor em maio de 2009, com a previsão de se tornarem obrigatórias em seis anos a partir dessa data. No Brasil, o acordo foi ratificado em setembro de 2008 e as novas regras já estão em uso, embora em caráter não obrigatório, desde 1º de janeiro de 2009.

O acordo também já foi ratificado por Cabo Verde (2006), São Tomé e Príncipe (2006), Guiné-Bissau (2009) e Timor Leste (2009). Moçambique e Angola ainda não ratificaram o documento.

Alex Rodrigues*
Repórter da Agência Brasil

 

Aumento do salário mínimo custará R$ 12,3 bilhões à Previdência

dinheiro

Brasília – O novo salário mínimo, R$ 678 a partir de 1º de janeiro, deverá ter impacto anual de R$ 12,3 bilhões sobre as contas da Previdência. Na última quarta-feira (26), foi publicado no Diário Oficial da União o decreto que aumentou o mínimo em R$ 56. O novo valor foi anunciado pela ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffman,  no dia 24 de dezembro, véspera de Natal.

O impacto sobre a Previdência ocorre porque os benefícios pagos aos trabalhadores, tanto previdenciários (como aposentadorias) quanto acidentários ou assistenciais, são atrelados ao salário mínimo. Em outubro, foram pagos pela Previdência quase 30 milhões de benefícios – cujo valor médio foi R$ 937.

A Confederação Nacional dos Municípios (CNM) estima que, só nas prefeituras, o aumento do mínimo gere impacto de R$ 1,88 bilhão.

No setor rural, por exemplo, houve déficit no Regime Geral da Previdência (RGPS) de aproximadamente R$ 6,7 bilhões em novembro, dinâmica que têm sido observada ao longo do ano, que registrou saldo negativo nesse setor em todos os meses. De acordo com a Previdência, o déficit ocorre justamente porque a maioria dos beneficiários está na faixa do piso previdenciário, que é um salário mínimo – e que têm passado por políticas de valorização.

Dessa forma, os valores pagos têm de ser reajustados de acordo com o aumento do mínimo. A folha dos benefícios de janeiro, paga entre os dias 25 de janeiro e 7 de fevereiro, será corrigida segundo o novo valor.

Assim como os pagamentos, as contribuições atreladas ao salário mínimo também serão reajustadas. Empreendedores individuais e segurados facultativos de baixa renda, cuja contribuição é fixada em 5% do mínimo, passarão a pagar R$ 33,90 – até este ano o valor era R$ 31,10.

Carolina Sarres
Repórter da Agência Brasil

MEC divulga resultado do Enem 2012; estudantes podem disputar mais de 129 mil vagas em 101 universidades

MEC

O Ministério da Educação (MEC) divulgou hoje (28) o resultado final do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2012. Os participantes podem acessar os resultados individuais, mediante inserção do número de inscrição e senha ou CPF e senha no site do Enem.

Com o resultado do exame, os candidatos poderão disputar 129.279 vagas, em 3.751 cursos superiorespor meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu). Na primeira edição de 2013, 101 instituições públicas de educação superior selecionarão estudantes por meio do sistema.

As universidades têm autonomia e poderão optar entre quatro possibilidades de aproveitamento do exame como processo seletivo: como fase única, com o sistema de seleção unificada; como primeira fase; combinado com o vestibular da instituição; como fase única para as vagas remanescentes do vestibular.

Algumas instituições participantes do Sisu adotam pesos diferentes para as provas do Enem 2012. Dessa forma, quando o candidato se inscrever para curso em que a instituição adotou outros critérios para determinada prova do Enem 2012, o sistema fará automaticamente o cálculo, de acordo com as especificações da instituição, gerando uma nova nota, que será informada ao candidato.

De acordo com o MEC, é possível que o candidato tenha notas diferentes para cursos diferentes, já que as instituições participantes do Sisu podem atribuir pesos diferentes ou bônus nas provas do Enem 2012. Dessa forma, a nota do candidato pode variar de acordo com os parâmetros definidos pela instituição.

O processo seletivo do Sisu é feito em uma única etapa de inscrição e não terá vagas para cursos a distância. O candidato deve escolher até duas opções entre as vagas oferecidas pelas instituições.

O estudante interessado também deve definir se deseja concorrer às vagas de ampla concorrência, às vagas reservadas de acordo com a Lei de Cotas ou às vagas destinadas às demais políticas afirmativas das instituições.

Durante o período de inscrição, o candidato pode alterar suas opções. Será considerada válida a última inscrição confirmada. Ao final dessa etapa, o sistema seleciona automaticamente os candidatos mais bem classificados em cada curso, de acordo com as notas no Enem e eventuais ponderações (pesos atribuídos às notas ou bônus).

O processo seletivo terá duas chamadas. Caso a nota do candidato possibilite sua classificação em suas duas opções de vaga, ele será selecionado exclusivamente para a primeira opção.

O candidato que não conseguir nota para se matricular na primeira opção e for selecionado na segunda continuará concorrendo, na chamada seguinte, à primeira opção. Assim, se na chamada subsequente o candidato já matriculado na segunda opção for selecionado para a primeira (por desistência de candidatos selecionados, por exemplo), a matrícula na vaga da primeira opção implicará o cancelamento automático da matrícula efetuada anteriormente na segunda opção.

Depois das chamadas regulares do processo seletivo, o Sisu divulgará para as instituições participantes uma lista de espera, que será usada para preencher as vagas não ocupadas. Nesse caso, o candidato deve acessar o seu boletim, na página do sistema, e manifestar o interesse. Podem participar da lista, os candidatos não selecionados nas chamadas regulares e aqueles selecionados em sua segunda opção, independentemente de terem efetuado a matrícula.

A novidade deste ano está na oferta de vagas específicas para políticas de ações afirmativas no Sisu. Todas as universidades federais, institutos federais de educação, ciência e tecnologia e centros federais de educação tecnológica participantes do Sisu terão vagas reservadas para estudantes que cursaram o ensino médio em escolas públicas.

Dessa forma, durante as duas chamadas do Sisu, o candidato que optar por uma determinada modalidade de concorrência estará concorrendo apenas com os candidatos que tenham feito essa mesma opção. O sistema selecionará, dentre eles, os que tiveram as melhores notas no Enem de 2012.

O sistema também faculta às instituições distribuir bônus como forma de ação afirmativa. A instituição atribui uma “pontuação extra” (bônus), a ser acrescida à nota obtida no Enem pelo candidato. Nesses casos, o candidato beneficiado concorre com todos os demais inscritos em ampla concorrência.

Confira o cronograma do Sisu:

07/01 a 11/01 – Período de inscrições
14/01 – Resultado da primeira chamada
18/01 a 22/01 – Matrícula da primeira chamada
28/01 – Resultado da segunda chamada
28/01 a 08/02 – Prazo para participar da Lista de Espera
01/02 a 05/02 – Matrícula da segunda chamada
18/02 – Convocação dos candidatos em lista de espera pelas instituições

 

Vigência do acordo ortográfico da língua portuguesa divide especialistas

Da Agência Brasil

Correcao-ortografica-banner-730-150

Brasília – No início de dezembro, o senador Cyro Miranda (PSDB-GO) disse que o novo acordo ortográfico da língua portuguesa deverá ter vigência obrigatória só a partir de 31 de dezembro de 2015.

O acordo, assinado em 2008 por sete países da Comunidade de Países de Língua Portuguesa, e que pretende simplificar as regras ortográficas e aumentar o prestígio social da língua no cenário internacional, tem vigência prevista a partir de 1º de janeiro do próximo ano. Segundo o senador, a presidenta Dilma Rousseff disse que pretende emitir um decreto adiando a data.

Seja como for, desde a criação, o acordo tem gerado discussões. A Agência Brasil publica hoje uma série de matérias mostrando as diversas opiniões de especialistas sobre o tema.

feira_trabalho_1

Edição: Tereza Barbosa