Municípios que tiveram eleição anulada farão novo pleito entre março e abril – Ao que tudo indica não teremos nova eleição em Osasco!

fonte

Ao que tudo indica, em Osasco não teremos uma nova eleição.
Recapitulando: Jorge Lapas (PT) venceu a eleição no 1º turno com 60% dos votos válidos (138.435 votos). Essa situação fez nascer na cidade um desejo de nova eleição porque uma parte dos moradores considera a vitória de Lapas ilegítima porque ele não obteve a aprovação da maioria do colégio eleitoral da cidade que soma 449.689 (que foram às urnas nessa eleição). Ele conseguiu a maioria dos votos válidos.

Os protestos surgiram depois que os 149.579 votos dados a Celso Giglio (PSDB) foram considerados nulos pela Justiça Eleitoral. Giglio concorreu sub-judice porque aguardava julgamento de recurso pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) para tentar reverter decisão anterior do TRE (Tribunal Regional Eleitoral) que o enquadrou na Lei Ficha Limpa. Não conseguiu. Foi considerado Ficha Suja pelo TSE e ficou inelegível por 8 anos. Giglio teve as contas de sua gestão como prefeito em 2004 rejeitadas pela Câmara de Vereadores e pelo TCE (Tribunal de Contas do Estado).

Municípios que tiveram eleição anulada farão novo pleito entre março e abril

Vinte e cinco municípios nos quais as eleições municipais do ano passado foram anuladas devido à Lei da Ficha já tiveram definida a data para um novo pleito. De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), as novas votações vão ocorrer nos meses de março e abril. Outro município, Guarapari (ES), teve a nova eleição realizada no dia 3 passado.

As eleições foram anuladas porque os candidatos que obtiveram mais de 50% dos votos válidos tiveram os registros de candidaturas julgados rejeitados pela Justiça Eleitoral, em julgamento posterior ao pleito. Nos municípios em que a eleição foi anulada, os presidentes das câmaras municipais estão exercendo o comando do Executivo municipal.

As novas datas foram agendadas pelos tribunais regionais eleitorais (TREs) dos nove estados onde estão localizados os 25 municípios que tiveram eleições anuladas: Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Minas Gerais, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Rio Grande do Norte, Bahia, Paraná e Amapá.

Segundo o TSE, no dia 3 de março serão realizadas novas eleições nas cidades de Erechim (RS), Eugênio de Castro (RS), Novo Hamburgo (RS), Sidrolândia (MS), Camamu (BA), Balneário Rincão (SC), Campo Erê (SC), Criciúma (SC), Tangará (SC) e Bonito (MS).

Já no dia 7 de abril, haverá novo pleito nos municípios de Pedra Branca do Amapari (AP), São João do Paraíso (MG), Biquinhas (MG), Diamantina (MG), Cachoeira Dourada (MG), Joaquim Távora (PR), Serra do Mel (RN), Muquém do São Francisco (BA), Caiçara do Rio do Vento (RN), Coronel Macedo (SP), Eldorado (SP), Fernão (SP), Tucunduva (RS), Vacaria (RS) e Sobradinho (RS).
Fonte:Agência Brasil

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s