Secretário José Amando Mota explica situação da Saúde em Osasco

SAMSUNG DIGIMAX A503

Amando Mota apresenta possíveis soluções na melhoria da saúde de Osasco O secretário da Saúde de Osasco, José Amando Mota revelou as dificuldades que tem encontrado à frente da secretaria, como o baixo salário pago aos médicos, o que afasta os profissionais que preferem trabalhar em municípios que remuneram melhor. Sobretudo as ações efetivas na melhoria da saúde de Osasco como o projeto acolher que visa capacitar profissionais para orientar e ajudar a população no primeiro atendimento.

São ações emergências que a secretária da saúde encontrou para amenizar os muitos problemas na área da saúde. José Amando focou na estrutura física de hospitais, pronto socorros e Unidades Básicas de Saúde (UBSs); na contratação de médicos e nos processos de contratualização do sistema de saúde. De acordo com o secretário, mais de 80 médicos estão assinando novo contrato já no dia 25 de abril, sendo que outros 192 serão chamados em processos seletivos. Ainda segundo ele, são diversos processos abertos e muitas etapas a serem cumpridas por isso é preciso cuidado e cautela no instante de contratar um bom profissional.

O gestor discorreu sobre as estratégias para corrigir salários e vencimentos médicos na cidade e propôs o estudo de projetos de lei vindos tanto do Poder Executivo quanto do Legislativo que visem melhorar a remuneração de médicos. Ele comentou que já está em fase de elaboração um projeto do Poder Executivo que propõe o pagamento por hora ao médico, fator que deverá melhorar as condições de trabalho da classe, do setor da saúde e consequentemente trará maior bem estar à população. José Amando ressaltou ainda a importância das obras de infraestrutura que estão sendo realizadas no Hospital Municipal Antonio Giglio; a reforma do Pronto Socorro do Jardim Pestana e do Jardim Helena Maria, o Dr. Osmar Mesquita; bem como a contratação de diversos técnicos na área médica e de manutenção para a UTI Pediátrica do Antonio Giglio. Foi também conversado sobre a futura compra de colchões, camas, e mesas cirúrgicas para o Hospital Municipal. “Receberei críticas com muita humildade. Tentaremos não aumentar nossa capacidade instalada da cidade para atender bem aos nossos munícipes e trabalhando em rede conversaremos com outros secretários municipais de saúde para não sobrecarregar os sistemas de saúde em âmbito regional.

A Secretaria de Saúde e o prefeito Jorge Lapas estão empenhados na forma correta e adequada de contratar, mas queremos bons médicos que cumpram com responsabilidade suas funções, assumindo compromissos profissionais”, disse, ao explicar que pretende também no futuro implementar o Programa de Classificação de Risco do Paciente, que deverá ser realizada por um profissional de enfermagem. Com essa medida, quem chegar a uma unidade de saúde será rapidamente examinado e passará por uma triagem da sua gravidade médica de modo a priorizar o atendimento emergencial e secundário. “Todos nossos contratos hoje estão licitados. Até o meio deste ano serão encerrados os serviços contratados por indenização e temos uma situação gradualmente de melhora da saúde de maneira a qualificar a prestação do atendimento em suas múltiplas formas”, encerrou Amando Mota.

Veja a entrevista: http://www.youtube.com/watch?v=J66-zz36EyY

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s