Celso Giglio (PSDB) pode ficar fora da disputa para prefeito em Osasco

Ninguém pode negar a força do deputado Celso Giglio (PSDB) em todas as eleições que já disputou. Favorito mais uma vez na corrida eleitoral em Osasco, Giglio esbarra novamente na Lei da Ficha Limpa. Na última eleição em 2012 que disputou para prefeito, o tucano teve sua candidatura cassada com base na Lei da Ficha Limpa, que prevê que não podem se candidatar a cargos públicos políticos que “tiverem suas contas relativas ao exercício de cargos ou funções públicas rejeitadas por irregularidade insanável que configure ato doloso de improbidade administrativa”. Na ocasião ele recorreu ao TSE para permanecer na disputa, mas não obteve êxito.

O desdobramento
A relatora do pedido de Giglio no TSE, ministra Luciana Lóssio, negou em 2012 o registro de candidatura e foi seguida pelos demais ministros. Ela citou que, entre as irregularidades verificadas pela Câmara de Osasco sobre a gestão de Giglio estão: déficit orçamentário, crescimento da dívida ativa, elevado déficit financeiro e falta de recolhimento de verbas previdenciárias. Para Luciana, as irregularidades são “insanáveis” e mostram dolo em ferir a Lei de Responsabilidade Fiscal. “Vê-se, portanto, que não se tratam de fatos isolados, de menor gravidade ou de mera irregularidade administrativa. Mas sim, no meu sentir, de condutas gravíssimas, capazes de comprometer as finanças do município”, disse a relatora.

O ministro Dias Toffoli naquele período assim como os demais ministros também acompanhou a relatora e destacou que não cumprir a Lei de Responsabilidade Fiscal é “um dos maiores pecados” do gestor público. “Descumprir a Lei de Responsabilidade Fiscal é um dos maiores pecados que um administrador pode praticar porque ofende não só o município ofende a nação brasileira.”

Trajetória
Celso Giglio é deputado estadual, já foi deputado federal e é ex-prefeito de Osasco. Ele teve as contas do seu mandato (2001-2004) na Prefeitura rejeitadas pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) e pela Câmara Municipal.

Dúvida e Opinião
Apesar de continuar inelegível, sua assessoria garante que ele vai concorrer normalmente à eleição municipal que ocorre em outubro deste ano. Diante do exposto, a pergunta que não quer calar! Será que o deputado vai insistir com sua candidatura ou vai indicar outra pessoa. Só nos resta aguardar com expectativa os próximos capítulos dessa novela interminável, ou melhor, desse filme repetido com cara de sessão da tarde. Vamos aguardar!13585047_582340991944191_2345501350692058893_o

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s