Repúdio a Doria e Temer marca ato da Força Sindical em SP

Mais de 700 mil comparecem ao 1º de Maio da Força Sindical

O 1º de Maio da Força Sindical, que neste ano completa sua 20ª edição, reuniu cerca de 700 mil trabalhadores na Praça Campo de Bagatelle, na Zona Norte de São Paulo. Um ato político com shows de vários artistas nesta ÚLTIMA segunda-feira (1º) para comemorar o Dia do Trabalhador, a Força Sindical reuniu mais de 700 mil pessoas, segundo os organizadores, na Praça Campos de Bagatele, na Zona Norte de São Paulo. A Polícia Militar não divulgou números. Desde a manhã, o público acompanhou discursos de políticos e sindicalistas e shows de cantores sertanejos. O evento teve na programação artistas como Michel Teló, Zezé Di Camargo e Luciano e Bruno e Marrone, Simone e Simaria, Maiara e Maraísa. No Ato Político do 1º de Maio da Força, dirigentes sindicais das mais variadas categorias, e autoridades, deram seus recados a trabalhadores, governo e parlamentares de que não aceitaremos, em hipótese alguma, a retirada de direitos duramente conquistados ao longo dos anos.

Orlando Silva pede para sindicalistas vaiarem Michel Temer em ato político

Orlando Silva, deputado federal (PC do B), criticou as reformas e disse em alto e bom tom que o governo Temer acabou com os direitos dos trabalhadores e que na semana que vem o congresso vai acabar com a aposentadoria. Silva disse que assim que se o governo não dialogar, os trabalhadores serão convocados novamente para paralisar o Brasil. Visivelmente irritado, Orlando pediu uma sonora vai para o governo Temer. “Eu quero pedir uma grande vai para Michel Temer para que o povo saiba que o nosso povo está atento e vai exigir a manutenção dos seus direitos”, conclui.

 

Paulinho da Força ameaça nova greve contra reformas

Paulinho, organizador do evento reclamou da elite e desabafou.
“O Brasil passa pela maior crise econômica da história, e a elite cismou que os trabalhadores têm que pagar a conta”, disse o deputado, que reclamou ainda do corte da contribuição sindical pela reforma trabalhista. “Como vamos garantir os direitos dos trabalhadores se os sindicatos não têm recursos para negociar? E com essa reforma da Previdência, a grande maioria dos trabalhadores vai morrer antes de se aposentar”, afirmou.

 

Major Olímpio manda recado para Alckimin e Temer em ato político: “Vergonha”

Major Olímpio (SD) defendeu os sindicalistas e fez duras críticas ao governo Alckimin e o governo Temer, inclusive chamou de “malditos” os que votaram a favor das reformas trabalhista e da previdência. O major garantiu que pretende lutar no Congresso “24 horas por dia para defender o trabalhador, seja na iniciativa privada, seja o trabalhador da área pública”, garantiu Olímpio que num discurso acalorado chamou de “covardes” os políticos que votaram a favor das reformas.

 

Medeiros afirma que “Trocamos seis por meia dúzia” em ato político em SP

O ex-presidente da Força Sindical, Luis Antonio de Medeiros afirmou em seu discurso que não concorda com as reformas trabalhista e da previdência e que o próximo passo é Ocupar Brasília para pressionar o governo e o Congresso a reverem seus planos de ataques aos sagrados direitos da classe trabalhadora. Sobre essa base, as centrais sindicais estão abertas, como sempre estiveram, ao diálogo”, disse. Afirmou também que o governo Temer é igual ao governo Dilma e que ambos são parecidos no jeito de governar.

 

Doria é criticado por deputado tucano na Festa do Trabalhador em SP

O deputado Ramalho da Construção do mesmo partido pediu para Doria pedir descupas para os sindicalistas depois de ter recusado flores de uma ciclista na Avenida Paulista, no início da tarde deste domingo (30), quando saía de carro da cerimônia de abertura da Japan House São Paulo. Ramalho também não concordou com a postura do colega de partido quando chamou os sindicalistas de “vagabundos” em áudio gravado e publicado ns redes sociais. O deputado achou “ridícula” a postura do prefeito de São Paulo e pediu retratação do prefeito.

Repórter Vesgo do Pânico participa da Festa do Trabalhador e fala da crise no Brasil

Divertido, bem humorado e acostumado a trollar famosos, o integrante do Pânico na Band, Rodrigo Scarpa, mais conhecido como repórter Vesgo, trabalhou no 1º de maio na Festa do Trabalhador em São Paulo, evento organizado pela Força Sindical que reuniu mais de 700 mil pessoas na Praça Campo de Bagatelle nesta última segunda (01/05). Vesgo entrevistou alguns cantores que passaram pela sala de imprensa na Festa do Trabalhador e aproveitou o momento para também conceder uma entrevista exclusiva para RC TV Interativa, nesta rápida entrevista ao jornalista Roberto Carlos, Vesgo falou sobre o atual momento do país que vive uma crise econômica e reclamou da corrupção, dos políticos e sobretudo das manifestações violentas que ocorreram nos últimos anos. Rodrigo Scarpa completa neste ano 14 anos de Pânico na Band e já participou dos mais diferentes quadros de humor, entrevistas e humor. O atual é o ‘Talk Show de Rua’ que vem fazendo muito sucesso na tela da Band.

Veja os melhores momentos do evento! 

Imagens: Sandro Rogério

Produção: Roberto Carlos

Edição e finalização: Roberto Carlos

Apoio: Força Sindical

Cuta nossa Fan Page Oficial: http://www.facebook.com/rctvinterativaoficial

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s