População em situação de rua é desafio para políticas públicas em Osasco

Moradia, trabalho e saúde são as principais demandas de cerca de 4 mil pessoas

xjose-eduardo-da-silva-301x200.jpg.pagespeed.ic_.FspTnF9U_I

Para uns eles são invisíveis, para outros, inconvenientes, enquanto para muitos são lembrados e merecedores de afeto apenas no inverno, quando as baixas temperaturas esquentam o debate e trazem à tona a questão da situação da população em situação de rua. É nessa época do ano que a sociedade costuma prestar um pouco de atenção nas cerca de 4 mil pessoas que vivem nas ruas e praças de Osasco.

MEIAS-DO-BEM-PUKET-Por-Rogerio-Gomes-1

Se o frio for significativo e causar mortes – como ocorreu em várias capitais brasileiras no inverno de 2015, o debate ganha força. Mas logo depois, conforme a primavera se aproxima, a invisibilidade e a indiferença tendem a retornar ao menos até o próximo inverno.

No último dia 04/05, aconteceu na Câmara de Osasco uma audiência pública para tratar deste tema complexo e uma realidade presente de vários moradores de rua que vivem na cidade de Osasco.

18199565_1510192672355761_2323519337388733795_n

A propositura foi do vereador Renato Bonin (PR) que junto com sua equipe, promoveu um debate com várias lideranças da cidade com o objetivo de encontrar um caminho para melhorar a vida dessas pessoas que moram nas ruas de Osasco. Em entrevista exclusiva a RC TV Interativa, Bonin disse que o debate foi importante para saber a dimensão do problema e buscar soluções. “ Espero que a discussão não fique só no discurso, que ações efetivas aconteçam”, indagou Renato que também pretende formar uma comissão na Câmara para enfrentar o problema.

2

O edil salientou que em São Paulo “são mais de 16 mil pessoas morando nas ruas, em Osasco o vereador disse que cerca de 4 mil pessoas vivem em situação de rua, não existe um estudo que comprove essa esse número, mas de acordo com algumas entidades e ongs presentes na audiência, este número pode ser ainda maior.

publico

Para Bonin o percentual de moradores de rua em Osasco supera o da capital se levarmos em conta que a população de São Paulo é bem superior a de Osasco.

Em todas as gestões, a ação de zeladoria nas ruas, praticada normalmente pela Guarda Civil Metropolitana (GCM), é sempre motivo de confronto. Moradores de rua presentes na Audiência Pública aproveitaram para denunciar os métodos agressivos utilizados por funcionários públicos para desmontar barracas e limpar as ruas, não raro recolhendo pertences pessoais e até medicamentos. Segundo indagação dos moradores os alimentos fornecidos pela prefeitura são questionados pela Guarda Municipal quando distribuídos, segundo uma moradora bastante exaltada, os guardas questionam “porque estão dando alimentos para vagabundos”, afirmou. O nome dela foi anotado pelo assessores para que o caso seja levado até a secretaria de segurança e o caso seja investigado.

2

Estiveram presentes na audiência pública, os seguintes vereadores: Jair Assaf (PROS), Ricardo Silva (PRB) e Renato Bonin (PR). Representando o executivo, estiveram presentes os seguintes secretários: Suzete Souza Franco, secretária de assistência social, José Carlos Vido, secretário de saúde e Dr. Valdeci Magdanelo, secretário de segurança. Representando a Rede Social de Osasco, entidade que representa o terceiro setor, Dr, Rafael Alves, advogado entre outras lideranças dos mais diferentes segmentos.

Confira reportagem completa em vídeo!

 

 

 

 

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s