Coronel Telhada fala sobre a crise da segurança pública brasileira

Na última década, a questão da segurança pública passou a ser considerada problema fundamental e principal desafio ao estado de direito no Brasil. A segurança ganhou enorme visibilidade pública e jamais, em nossa história recente, esteve tão presente nos debates tanto de especialistas como do público em geral. Para entender melhor essa crise na segurança pública brasileira, conversamos com o coronel Paulo Adriano Lopes Lucinda Telhada, mais conhecido como Coronel Telhada, deputado estadual (PSDB).

Com um currículo respeitado, Telhada serviu em várias unidades da Polícia Militar do Estado de São Paulo (PMESP), entre elas o 23º BPM/I, o 4º BPM/M, a ROTA, o 3ºBPChq, o GATE, o COPOM e o 7º BPM/M. Foi um dos oficiais fundadores do GATE e comandou pelotão da ROTA como 2º e 1º Tenente, de 1986 a 1992. Sua experiência vivida na polícia com muita intensidade, o credencia para falar deste momento conturbado da segurança pública no Brasil. De maneira objetiva e pontual, o deputado retratou de maneira incisiva o atual momento do Brasil que vive uma crise sem precedentes na segurança pública, se já não bastasse à crise política desmascarada pela Operação Lava Jato que desmontou um esquema aterrorizante de putrefação, o policiais são mal remunerados e enfrentam inúmeras deficiências para realizar o trabalho cotidiano.

Indagado sobre os maiores desafios a serem enfrentados pelas políticas de segurança pública no dias de hoje, Telhada reclamou do atual sistema judiciário que favorece os bandidos e da falta de cultura de segurança.

Outra questão abordada pelo deputado é o sistema de Segurança Pública e Justiça Criminal que apresenta problemas estruturais gravíssimos. Por exemplo, toda a investigação criminal feita pela polícia é repetida no judiciário, ocasionando uma grande sobreposição de atividades desnecessária. Além disso, existem entraves burocráticos que emperram o andamento do sistema.

Temos duas polícias que possuem dificuldades de trabalhar em conjunto. Policiais são mal remunerados e enfrentam inúmeras deficiências para realizar o trabalho cotidiano. A perícia criminal no Brasil padece de falta de pessoal e de equipamentos e maioria dos casos não são solucionados. Telhada também falou sobre a crise de segurança no Rio de Janeiro que se tornou um câncer, da vulnerabilidade das nossas fronteiras e a importância dos governos valorizar as policias.

Confira entrevista completa em vídeo!

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s