Carapicuíba participa da Copa da Inclusão 2018

No fim de maio, cerca de 30 pacientes da rede de saúde mental de Carapicuíba marcaram presença na abertura da 17° edição da Copa da Inclusão, no Sesc Interlagos. Com o apoio da Secretaria de Saúde, os pacientes dos Caps (Centro de Atenção Psicossocial) ‘Adulto’ e ‘Álcool e Drogas’ vão participar de todos os encontros deste ano, que acontecem uma vez por mês, até outubro.

FUNDO.png

O evento contou com diversas atividades, como cerimônia de abertura, torneio de futsal e feira de geração de renda, com produtos confeccionados pelos próprios usuários. Os carapicuibanos aproveitaram o encontro principalmente pelo torneio de futsal, em que competiram com equipes das outras 14 cidades participantes.

FUNDO.png

Segundo Wagner Vieira, técnico e instrutor de atividade física dos Caps de Carapicuíba, eventos como este são importantes para o tratamento e qualidade de vida dos pacientes. “Nestes encontros são trabalhadas diversas habilidades de convivência, como a união, criatividade, autoestima, o respeito. Eles se sentem integrados e participativos, o que reflete na evolução do tratamento”, afirma.

Copa da Inclusão

FUNDO.png

A copa da Inclusão é um evento anual criado em 2002 pela entidade Sã Consciência, com apoio do SESC. O objetivo é utilizar o esporte, a cultura e o lazer como ferramentas terapêuticas e propiciar a inclusão e socialização dos usuários da rede de saúde mental de São Paulo.

Anúncios

Planalto e Meio Século marcam a rodada

As equipes do Planalto e Meio Século marcaram a segunda rodada do Master, realizada no feriadão de quinta-feira, goleando seus adversários, XI Garotos e Raízes, respectivamente, por 5 a 1. O Brasinha recuperou-se da derrota para o Vasco da Gama e, nessa rodada, derrotou o Renegados por 2 a 1. O Boemia venceu o Unimarks pela contagem mínima. Terceiro Tempo x Santa Catarina e Vasco da Gama x 7 de Setembro terminaram as partidas sem gols.

A terceira rodada está agendada para domingo, 10, sempre com partidas 8h15, 9h45 e 11 horas. No Estádio do Niterói: Renegados x Suorimé, Vasco da Gama x Meio Século e Brasinha x 7 de Setembro. No Inac: XI Garotos x Vida Mansa, Boemia x Terceiro Tempo e Planalto x Unimarks.

Veterano e Sub/20 largam nesse sábado

A competição dos coroas começa nesse sábado, dia 9. São 12 equipes, divididas em duas chaves, jogando dentro delas e classificando as quatro melhores pontuadas de cada uma para a segunda-fase.

Chave
 A – Renegados, Família, Planalto, Camaleão, Rosas de Ouro e Jacarandá.

Chave B – Furacão, Rubro Negro, Gopiúva, Brasinha, Bola Branca e Caracas.

No sábado, 9, no Estádio do Niterói, às 13h45 e 15h30, jogam Renegados x Jacarandá e Família x Rosas de Ouro. No domingo, 10, no Estádio do Niterói, às 12h15 e 13h30: Planalto x Camaleão e Furacão x Caracas. Simultaneamente, no Inac: Rubro Negro x Bola Branca e Gopiúva x Brasinha.


No Sub/20 estão inscritas 9 equipes, divididas em duas chaves, jogando dentro delas e classificando as duas melhores pontuadas de cada uma para a fase semifinal.

Chave A – Bola Branca, Aliança, Ariston, Rubro Negro e Manganelli.

Chave B – Arsenal do Morro, Unidos do Lídia, Al-Qaeda e Vasco da Gama.

A primeira rodada está agendada para sábado, dia 9, no Estádio do Niterói, às 8h15, 9h30, 10h45 e 12 horas: Bola Branca x Aliança, Ariston x Rubro Negro, Arsenal do Morro x Unidos do Lídia e Al-Qaeda x Vasco da Gama.

barueri

WO e goleadas marcaram a largada da Segundona

A largada da Segundona, realizada no feriadão de quinta-feira, 31,  contou com o WO do União Escadinha e as goleadas do JK e Tudo Nosso.  Todas as partidas são realizadas no Senninha. Essa competição municipal envolve  14 equipes, divididas em duas chaves, jogando dentro delas e classificando as quatro melhores pontuadas de cada uma para a próxima fase:

Chave A – Sem Futuro FS, Ariston EC, Esmagapato FC, Lira´s F&A, AD Boemia, JK Futsal e Real Atletik FS.

Chave B – Tudo Nosso EC, Vai Que Cola FS, Perimetral FS, R-9, Copo Cheio FS, União Escadinha FS e Impacto EC.

Nessa primeira rodada, o União Escadinha não compareceu para enfrentar o Copo Cheio, e o Tudo Nosso goleou o Perimetral por 9 a 0. Outra goleada da rodada foi a do JK, que bateu o Boemia por 8 a 0. O Vai que Cola também começou bem: 7 a 3 no R-9. O Liras´s passou pelo Ariston por 5 a 4 e o Esmagapato venceu o Sem Futuro por 3 a 2.

A segunda rodada está agendada para domingo,10, a partir das 9h30: Copo Cheio x Tudo Nosso, Vai Que Cola x Perimetral, Real Atletick x JK, Boemia x Sem Futuro e Ariston x Esmagapato.

barueri

Contratação de Hooker garante potência ofensiva ao Vôlei Osasco-Audax

Oposta norte-americana é o primeiro reforço anunciado oficialmente para a temporada 2018/19. Atleta tem grande identificação com a torcida e o clube desde a conquista da Superliga 2011/12

Resultado de imagem para Hooker volei osasco

Osasco (SP) – Como ensina o ditado popular, ‘a boa filha à casa torna’. Seis anos após a vitoriosa passagem por Osasco e que culminou no título da Superliga 2011/12, Destinee Hooker está de volta. A oposta é o primeiro reforço anunciado oficialmente pelo Vôlei Osasco-Audax para a temporada 2018/19 e chega para manter alta a potência ofensiva de um dos mais tradicionais time do mundo. “Estou voltando e muito agradecida pela oportunidade de jogar novamente no Liberatti para defender a nossa equipe, que foi onde tive minha primeira experiência no Brasil. Estarei cercada de familiares, amigos e, claro, nossos incríveis fãs. Nos veremos em breve”, garante a atleta norte-americana.

O técnico Luizomar comemora a contratação. “A Hooker tem uma identificação muito forte com o nosso projeto. Sua primeira passagem por aqui foi extremamente positiva, acredito que para os dois lados. Foi um grande momento da nossa equipe, com a conquista da Superliga 11/12, e ela defendeu os Estados Unidos na Olimpíada de Londres/2012 como uma das melhores jogadoras do mundo. O seu retorno agrega muito ao time. Hoje, ela chega mais experiente e em um momento importante do clube. Contamos com ela, que tem uma ligação muito forte com a torcida. Espero que essa conjunção de fatores nos traga bons frutos”, atesta o treinador.

Essa identificação com os fanáticos torcedores osasquenses foi sentida nas redes sociais. Quando a atleta postou fotos e vídeos vestindo a camiseta com a hashtag ‘maisosascodoquenunca’, dando indícios de sua volta, os torcedores foram à loucura. “Fico muito feliz com a lealdade dos fãs. Aqui é mais Osasco do que nunca. Estamos juntos nessa temporada. Quero mandar beijos para toda a torcida, que é demais. Estou ansiosa para chegar e rever cada um”, completou Hooker, que não vai morar sozinha. Ela trará os filhos Keitany e Robert, de 6 e 4 anos, respectivamente.

Entre as melhores lembranças da torcida, estão os 20 pontos marcados por Hooker na final da Superliga 2011/12. Luizomar lembra bem dessa época e enaltece as qualidade da oposta. “Minha relação com ela sempre foi muito boa e extremamente vitoriosa em 2012. Mesmo longe, ela sempre demonstrou muito carinho e respeito pela nossa equipe, então, essa atmosfera tem tudo para nos ajudar. A Hooker é uma atleta de muita potência ofensiva e grandes recursos técnicos. Certamente vai nos ajudar muito na caminhada para o heptacampeonato paulista e na luta para estarmos entre os quatro finalistas da Superliga e lutar pelo título”, explica.

Destinee Hooker tem 30 anos e nasceu na Alemanha, tendo se naturalizado norte-americana. A oposta integrou a seleção dos EUA na conquista da medalha de prata nos Jogos Olímpicos de 2012, em Londres. Pela seleção de seu país, ganhou ouro no Grand Prix de 2011, sendo eleita a melhor jogadora. Em clubes, além de Osasco, teve passagens pelo voleibol da Itália, Rússia, Porto Rico, Coreia do Sul e China, antes de retornar ao Brasil para a temporada 2016/2017, para defender o Camponesa/Minas, onde conquistou a medalha de ouro no Campeonato Sul-Americano de Clubes de 2018.

Time em construção – Hooker chega como primeira contratação oficial e vai se juntar à ponteira Mari Paraíba, à libero Camila Brait e à levantadora Carol Albuquerque, que foram confirmadas dia 29 de maio, durante o anúncio do apoio do Audax ao Osasco Voleibol Clube. Para os próximos dias, mais nomes, que farão parte do novo time osasquense, serão anunciados.

FICHA TÉCNICA
Hooker
Destinee Dante Hooker
Nascimento: 7/9/1987
Frankfurt (ALE)
Altura: 1,93m
Posição: Oposta

Mais informações:
Fan page: https://www.facebook.com/osascovoleibolclube/

Assessoria de Imprensa:
ZDL Sports
Doro Jr. – MTb 13209 – dorojr@zdl.com.br – F: 11 984579723
Rafael De Marco – Mtb.: 27556 – rafael@zdl.com.br – Cel: 11 976022986
WhatsApp: 19 997912108

Site: www.zdl.com.br
Facebook: 
www.facebook.com/ZDLSports
Instagram: www.instagram.com/zdlsports
Twitter: www.twitter.com/ZDLcomunica

Atletismo de Osasco é destaque nos Jogos Abertos da Juventude

Texto: Sueli Actum

Imagem: Arquivo Serel

A equipe de atletismo de Osasco, que participa dos Jogos Abertos da Juventude na cidade de Franca, tem se destacado por suas conquistas. A equipe conta com 20 atletas, sendo 12 na categoria masculino e 8 no feminino.

osasco

Ao todo, já conquistaram nove medalhas, sendo duas de ouro, três de prata e quatro de bronze. Na categoria feminina, as atletas Bianca Vitória e Emilly Barbosa levaram a melhor nas provas de 5.000 e 800 metros rasos, respectivamente.

As medalhas de prata foram conquistadas pelo atleta Davi da Silva, no lançamento de martelo; pela atleta Ketlin Souza nos 400 metros rasos, e pela equipe de revezamento 4×100 femnino, formada pelas atletas Aline Anunciata, Ketellin Souza, Amanda dos Santos e Livia Pereira

Já as conquistas dos bronzes ficaram com Emanuel Rodrigues nos 5000 metros rasos; Aline Anunciata nos 100 metros rasos; e Gabriel Gomes, Marcos Antônio, Jofley Isac e João Carlos na prova de revezamento masculino 4X100.

Osasco Voleibol Clube anuncia o Audax como seu novo apoiador

Osasco (SP) – Campeã mundial, pentacampeã da Superliga, dona de 14 títulos estaduais e polo de uma torcida apaixonada, Osasco é considerada a capital mundial do vôlei feminino. Por essa tradição e conquistas, o Osasco Voleibol Clube vai, uma vez mais, mostrar sua força nas quadras brasileiras.

imagem-torcida

Com apoio do Audax, a equipe para a temporada 2018/19 está confirmada e em fase final de formação. O novo projeto foi apresentado na manhã desta terça-feira (29), no Centro de Treinamento da Vila Yolanda, onde o time que passará a ser chamado de Osasco-Audax recebeu mais de 40 jornalistas.

imagem-torcida.jpg

Os primeiros nomes confirmados são a ponteira Mari Paraíba, a líbero Camila Brait e a levantadora Carol Albuquerque. O trio defendeu a equipe de Osasco na temporada passada e tem grande identificação com a fanática torcida local. “Trabalhamos muito nesse período para, primeiro, manter o projeto e, na sequência, formar nosso grupo de atletas. Estamos em fase final de renovações e novas contratações. Em breve teremos muitas e boas novidades e vamos trabalhar para lutar pelo heptacampeonato paulista consecutivo, para estar entre os quatro finalistas da Superliga e, a partir daí, lutar pelo título”, garantiu o técnico Luizomar de Moura.

imagem-torcida

Para superar as dificuldades geradas pela crise econômica pela qual o passa o país, o Osasco Voleibol Clube conta com apoio irrestrito da Prefeitura. O prefeito Rogério Lins (Podemos) assumiu o compromisso de manter o projeto e amealhou apoio do empresariado local. “O vôlei feminino é um verdadeiro patrimônio da cidade de Osasco e jamais permitiríamos que um projeto de tamanha importância e tradição chegasse ao final. Nossos munícipes e todos os amantes do esporte pelo Brasil podem ficar tranquilos, pois o ginásio José Liberatti continuará sendo palco de grandes espetáculos esportivos. Agora é mais Osasco do que nunca”, afirmou o prefeito, se referindo a hashtag #maisosascodoquenunca, sucesso nas redes sociais..

imagem-torcida.jpg

“Nós, do Audax, somos apaixonados por esporte. Até hoje, investimos no futebol, mas quando surgiu a oportunidade de firmar essa parceria e aliar o nosso clube a um projeto vencedor como o do vôlei feminino de Osasco, fizemos todos os esforços para colaborar. O Resultado é essa parceria que, tenho certeza, continuará a render conquistas para a cidade que é considerada a capital do vôlei”, afirma o empresário Gustavo Teixeira, diretor executivo do Audax, agremiação com equipes masculina e feminina na disputa do Campeonato Paulista de futebol.

Com o apoio do poder público municipal, empresas locais e Audax, o Osasco Voleibol Clube está em fase final de estruturação da nova equipe. Entre os primeiros nomes confirmados, Camila Brait comemora a continuidade do projeto. “Nós temos uma equipe de tradição, que sempre briga para estar no pódio em todos os campeonatos que disputa. Tenho plena confiança que o novo grupo manterá essa pegada e o alto nível dignos da história de Osasco. Não vejo a hora de iniciar os treinos para a nova temporada em Osasco, que é a minha casa, onde cheguei aos 18 anos e construí minha carreira e família”, atestou a jogadora, que já conquistou vários títulos defendendo a cidade, como o Mundial de Clubes 2012, duas Superligas, oito Paulistas, além do tricampeonato da Copa Brasil.

Em parceria com a Prefeitura de Osasco e o Audax, o técnico Luizomar de Moura e a diretoria do clube foram a campo em busca de apoio para manter o projeto em pé. Agora, prestes a anunciar a nova equipe, o treinador é enfático ao ressaltar a importância da união de forças para o sucesso. “Entendemos que a delicada situação pela qual passa o Brasil é um fator de dificuldade. Mas a tradição do nosso clube, tudo que já fez pela cidade e pelo Brasil, tem um peso enorme. E esse peso se reflete no esforço feito pela prefeitura, membros do clube, e empresários para seguirmos em frente. Estou muito feliz por esse novo momento e só posso agradecer toda a ajuda que recebemos”, disse o treinador.

Mari Paraíba também fez questão de falar sobre o bom momento do time, agora Osasco Audax. “Também me sinto em casa em Osasco, onde cheguei aos 14 anos. Naquela época, a cidade já contava com uma estrutura diferenciada para o esporte e é uma felicidade, depois de ter retornado na temporada passada, continuar na equipe. Acredito que, com as atletas que estão renovando, mais as jogadores que chegarão, faremos novamente um grande trabalho e vamos em busca de vitórias dentro e quadra”, completou a ponteira.

Força e Tradição – A força do vôlei de Osasco apareceu na temporada passada, quando conquistou o hexampeonato Paulista e o tricampeonato da Copa Brasil. Além disso, chegou à semifinal da Superliga e venceu caro a vaga na decisão, no quinto e último jogo da série contra o Dentil/Praia Clube. “Nós temos camisa, tradição e muito trabalho no dia a dia. Tudo isso tem se refletido, ao longo dos anos, em grandes resultados, títulos, lugares no pódio e atuações memoráveis”, completa Luizomar.
Torcida número 1 – A tradição do vôlei de Osasco se mostram também fora de quadra. Com arquibancadas cheias e show de animação a cada partida no José Liberatti, a torcida osasquense é a número 1 há várias temporadas. Foi assim também em 2017/18. Em 11 rodadas, 28.443 pessoas foram ao ginásio incentivar a equipe local. Nenhum clube do campeonato nacional teve números tão expressivos.

Na média, Osasco recebeu mais de 2.500 torcedores por jogo no José Liberatti, que tem capacidade para 4 mil pessoas. Esse foi o número registrado na partida contra o Dentil/Praia Clube, dia 16 de fevereiro, quando, com lotação máxima, o time osasquense bateu recorde ao registrar o maior público da temporada 2017/18 da Superliga. Para a temporada 2018/19, a expectativa é para mais um show da fanática e apaixonada torcida de Osasco.

O treinador – O técnico Luizomar de Moura tem uma carreira vitoriosa na modalidade, com um título mundial, três conquistas de Superliga, sendo duas pelo time de Osasco (2009/10 e 2011/12) e uma pelo Flamengo (2000/01), em seu primeiro ano como técnico. Ele também é tricampeão da Copa Brasil (2008, 2012 e 2018), tetracampeão Sul-Americano de Clubes (2009, 2010, 2011 e 2012), octacampeão Paulista (2006, 2007, 2008, 2012, 2013, 2014, 2015 e 2016), todos comandado o time osasquense. Além da conquista do mundial de clubes na temporada 2012/13, chegou a mais duas finais, em 2010/11 e 2014/15.

Luizomar comandou as seleções de base do Brasil de 2003 a 2016. Nesse período conquistou um recorde e até hoje é o único treinador campeão mundial em todas as categorias. Ele tem em seu currículo um tetracampeonato mundial, sendo três pela seleção e um pelo clube de Osasco. Também ganhou os títulos do Mundial Infanto Juvenil, de 2005, na China, do Mundial Juvenil, de 2007, na Tailândia, do Mundial Infanto Juvenil, em 2009, também na Tailândia, e o do Mundial de Clubes, em 2012, no Qatar, além do hexacampeonato sul-americano pelas seleções de base (2004, 2006, 2008, 2010, 2012, 2014).

A ponteira – Mariana Andrade Costa desembarcou em Osasco aos 14 anos para se tornar uma jogadora de vôlei. Começou na categoria infantil e, ainda juvenil, defendeu o time adulto em duas campanhas que resultaram na medalha de prata da Superliga nas temporadas 2005/06 e 2006/07. Dez anos depois, agora conhecida nacional e internacionalmente como Mari Paraíba, a ponteira voltou à cidade onde tudo começou. Na temporada 2017/18, conquistou o hexacampeonato paulista e o tricampeonato da Copa Brasil. Mari continua defendendo a equipe de Osasco para acrescentar variação no ataque e qualidade no passe.

FICHA TÉCNICA
Mari Paraíba
Mariana Andrade Costa
Nascimento: 30/07/1986
Campina Grande, PB
Altura: 1,80m
Posição: Ponta

A líbero – Camila Brait chegou a Osasco na temporada 2008/09, quando tinha apenas 19 anos, trazida por Luizomar. Desde então, sempre atuou pelo clube da cidade, conquistando diversos títulos. Foi campeã da Superliga 2009/10 e 2011/12, do Paulista nas edições de 2007, 2008, 2012, 2013, 2014 e 2015, 2016 e 2017, do Sul-Americano em 2009, 2010, 2011 e 2012, da Copa Brasil 2014 e 2018, do Top Volley 2014, e do Mundial de Clubes 2012.

FICHA TÉCNICA
Camila Brait
Camila de Paula Brait
Nascimento: 28/10/1988
Frutal-MG
Altura: 167m
Posição: Líbero

A levantadora – Campeã olímpica em Pequim 2008, Carol Albuquerque continua no vôlei de Osasco para a temporada 2018/19. A experiente levantadora traz muita bagagem e qualidade técnica para o time que está sendo formado para lutar entre as forças da modalidade. Na temporada passada, Carol foi fundamental nas conquistas do hexacampeonato Paulista e do tri da Copa Brasil. “Como jogadora mais experiente do time, procuro ajudar as atletas mais novas de alguma forma, seja nos treinos, nos jogos ou nas concentrações. Na verdade, é uma troca entre experiência e juventude e isso sempre é muito bom, pois também estou em busca da minha evolução em prol da equipe”, afirma a atleta de 40 anos, natural de Porto Alegre, Rio Grande do Sul.

FICHA TÉCNICA
Carol Albuquerque
Carolina Demartini Albuquerque
Nascimento: 25/07/1977
Porto Alegre-RS
Altura: 1,82m
Posição: Levantador

Mais informações:
Fan page: https://www.facebook.com/osascovoleibolclube/

Assessoria de Imprensa:
ZDL Sports
Doro Jr. – MTb 13209 – dorojr@zdl.com.br – F: 11 984579723

Rafael De Marco – Mtb.: 27556 – rafael@zdl.com.br – Cel: 11 976022986
WhatsApp: 19 997912108

Site: www.zdl.com.br
Facebook: 
www.facebook.com/ZDLSports
Instagram: www.instagram.com/zdlsports
Twitter: www.twitter.com/ZDLcomunicaOsasco Voleibol Clube anuncia o Audax como seu novo apoiador

Apaixonados por handebol também têm espaço em Barueri

Quem é apaixonado por handebol não terá que procurar outra cidade para iniciação e aprimoramento na modalidade. A Secretaria de Esportes, por meio do programa Barueri Esporte Forte, oferece em oito polos de treinamento toda a estrutura necessária.

imagem-torcida

São 250 alunos de ambos os sexos com idades entre 8 e 16 anos, que treinam uma vez por semana nos ginásios do Parque dos Camargos, Parque Viana, Jardim Maria Helena, Jardim Tupanci, Aldeia de Barueri e Boa Vista, além do CIE (Centro de Iniciação ao Esporte, recém-inaugurado no Bairro dos Altos) e da Fieb em Alphaville.

imagem-torcida

O que não é comum ver por aí, acontece com frequência na quadra poliesportiva do Parque Municipal Dom José: alunos fanáticos da escola de handebol, que moram no Jardim Reginalice e no Tupanci, se reúnem para uma pelada. O esporte tem o poder de unir e até de reintegrar. A coordenadora Mariane Miranda cita um exemplo. “Havia um adolescente rebelde que se reencontrou conosco. Hoje ele é pai de família e até atuou como voluntário aqui”, afirma.

A equipe de competições, coordenada pelo professor Douglas de Jesus e pela auxiliar técnica Aline Gonzaga, tem 30 meninos nas categorias mirim e infantil. Essa última se classificou em segundo lugar na Copa Paulistana de Handebol e fará em breve a final contra o São Bernardo na casa do adversário.

Os pais interessados em matricular os futuros craques devem procurar o setor de inscrições da Secretaria de Esportes, que funciona no Ginásio Poliesportivo José Corrêa (av. Guilherme P. Guglielmo, 1000, Centro) de segunda a sexta-feira, das 8 às 17h. Os documentos necessários são cópias do RG e do comprovante de residência, foto 3X4 e atestado médico.

Os alunos treinam em horários diferentes do turno escolar e têm de mostrar bom desempenho também dentro das salas de aula. Além do handebol, há cerca de 20 modalidades esportivas disponíveis.

Um pouco de história

O handebol foi criado na Alemanha logo após a Primeira Guerra Mundial. Espalhou-se pelos gramados da Europa, mas na Suécia foi levado para as quadras em razão das baixas temperaturas. A primeira partida internacional foi realizada em 1925 entre Alemanha e Áustria, que venceu por 6 a 3. Tornou-se esporte olímpico já em 1936 em Berlim. Os donos da casa foram ouro ao vencer o adversário anterior por 10 a 6.

No Brasil o esporte chegou com os imigrantes alemães na década de 30 e ficou muitos anos restrito ao estado de São Paulo. A partir dos anos 70, com a sua inclusão nos jogos estudantis e universitários, mais estados passaram a praticá-lo e a concorrer por títulos nacionais. A maior conquista desse esporte até hoje é o campeonato mundial feminino em 2013 na Sérvia, quando a seleção brasileira venceu as donas da casa por 22 a 20.

As equipes masculina e feminina ganharam visibilidade na Olimpíada do Rio de Janeiro em 2014. Nos Jogos Pan-Americanos de 2015, em Toronto, o país ganhou ouro nas duas categorias. Há atletas brasileiros, principalmente no feminino, integrando equipes europeias, onde o handebol é muito competitivo.