Equipes de Vôlei Adaptado de Osasco são campeãs da 16° edição dos Jogos Adaptados da 3º Idade

As equipes masculina e feminina do Vôlei Adaptado de Osasco consagraram-se campeãs no 16º Jogos Adaptados da Terceira Idade de Santana de Parnaíba (Jatispa). O torneio, que acontece anualmente, permitiu as equipes osasquense mostrarem mais uma vez seus potenciais na modalidade. Para chegar ao título, o sexteto osasquense masculino obteve os seguintes resultados. A primeira vitória foi frente à cidade de Itapecerica da Serra pelo placar de 25 x 15.
 
A segunda foi contra Vargem Grande por 25 x 04. Logo em seguida derrotou Boituva por 25 x 18. A quarta contra Guarulhos pelo apertado placar de 25 x 23 e, na final, venceu Barueri por 25 x 10.
 
Carlão, Artemis, Alfredo, Oscar, Claudinho, Mininel, Edwin, João, Eduardo, Lourival, Akira e Beto foram os atletas que o professor Emerson, técnico das equipes osasquenses, utilizou para levantar o caneco na vizinha Santana de Parnaíba.
 
Já a equipe feminina com seis expressivas vitórias conquistou o título na quarta-feira, 19/7, vencendo pela ordem, Vargem Grande por 25 X 4, Cajamar por 25 X 6, depois derrotou São Paulo por 25 X 10, a quarta vitória foi sobre Jandira por 25 X 16, a quinta contra Guarulhos por 25 X 8 e na final voltou a jogar contra São Paulo e venceu por 25 X16. No feminino, o técnico Emerson contou com as atletas Terezinha, Ivani, Dirce, Mara,
Marcia, Cecilia, Odete, Leonor, Marli e Ivete.
 
Com este resultado a cidade de Osasco está preparada para disputar em agosto, entre os dias 23 e 27/8, os Jogos Regionais dos Idosos (JORI), na cidade litorânea de Praia
Grande.

volei adaptado feminino

Texto: Sueli Actum
Fotos: Emerson/Serel/PMO

Anúncios

Delegação Esportiva de Osasco segue rumo aos 61º Jogos Regionais

Na quinta-feira, 20/7, a Delegação Esportiva de Osasco seguiu para São Bernardo do
Campo, onde participará do 61º Jogos Regionais 2017, entre os dias 20 e 30/7, pela
etapa da 1ª Região Esportiva.

7

A abertura oficial com desfile dos municípios participantes será na sexta, 21/7, às 19h, no
Ginásio de Esportes Paulo Cheidde, mais conhecido como Baetão, localizado na Rua
Dona Júlia Céar Ferreira, 270, Baeta Neves.
“Apesar de todas as dificuldades estamos oferecendo o melhor suporte para que possam
disputar esses jogos da melhor maneira possível, com uma boa acomodação também.
Contem com nosso apoio. Estaremos com vocês em SBC e, desde já, eu e minha equipe
parabenizamos a todos os atletas por estarem nessa competição”, comentou Délbio
Teruel, secretário de Esporte.

Exibindo 14.JPG

Keyla Matias dos Santos, 21, e Maria Carolina, 19, atletas de Handebol estão ansiosas.
Embora não seja a primeira vez que participam de competições, as atletas revelaram que
sentem a mesma adrenalina de uma estreia em Jogos.
Jonathan da Silva, 16, que disputa a modalidade de Atletismo há um ano, na categoria
Decatlo – competição composta por dez provas – diz ter como meta superar sua melhor
marca: 5.700 pontos. E, lógico, trazer uma medalha de ouro.

Exibindo 2.jpg
Dona Mitsuko Yamaguti, 73 anos, jogadora de tênis de mesa, que disputará o JORI –
Jogos Regionais dos Idosos – em agosto, prestigiou a partida para desejar aos jovens
esportistas uma excelente competição. “É um momento maravilhoso, podemos rever
velhos amigos, inclusive de outras cidades; sentir aquela vibração positiva das
competições e cuidar da saúde, o que é melhor ainda”, disse.

Exibindo 3.jpg

Os olhares atentos dos pais revelavam a emoção deste momento. “A gente fica com um
frio na barriga, não tem como evitar. Nossa caçula ficar longe de casa, nunca e fácil. Mas
a gente dá todo o apoio para ela, porque sabemos que ela faz o que gosta e treinou muito
para esse temporada”, destacou Glaydston Luiz Cavalcanti da Graça, pai da Ana Beatriz,
12 anos, atleta de Ginástica Rítmica.

Secretaria de Comunicação – SECOM
Av. Bussocaba, nº 300 – Centro – CEP: 06023-901 – Osasco/SP
Telefone: (11) 3652-9456

Santos vence Timão e conquista Brasileiro feminino A-1

Bicampeão nacional em 2002 e 2004 no futebol masculino, o Santos agora também tem o melhor time do país entre as mulheres. Nesta quinta-feira, a equipe conquistou pela primeira vez o título do Campeonato Brasileiro feminino, e com vitória sobre um de seus principais rivais: 1 a 0 sobre o Corinthians, na Arena Barueri (SP), no jogo de volta da final.

Resultado de imagem para SANTOS CONQUISTA CAMPEONATO BRASILEIRO FEMININO

O Santos-SP é o grande vencedor do Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino A-1 2017. As Sereias da Vila, que já haviam triunfado no jogo de ida por 2 a 0, derrotaram o Corinthians por 1 a 0 na noite desta quinta-feira (20) na grande decisão e conquistaram a competição pela primeira vez na história do clube. O gol do título foi marcado pela atacante Sole Jaimes.

O jogo desta noite foi realizado na Arena Barueri, em Barueri (SP). A rede balançou logo aos 16 minutos de bola rolando, na primeira chance que o Santos teve na partida. Maria avançou pela direita e cruzou na medida para a artilheira Sole Jaimes cabecear firme e marcar um belo gol. O tento deixou o Peixe com uma vantagem enorme, mas o Corinthians não se abateu e, três minutos depois, Juci soltou uma bomba, e a goleira Dani fez grande defesa para evitar o empate.

No segundo tempo, o Timão passou a ficar mais com a bola, mas não conseguiu refletir o domínio da posse em chances de gol. A equipe santista, por sua vez, passou a subir apenas em contra-ataque e quase marcou o segundo. Aos 22 minutos, Sochor partiu em velocidade pela direita, invadiu a área e chutou cruzado. A bola passou muito perto do gol, mas não entrou. Na marca dos 28 minutos, a zagueira Mimi cabeceou após cobrança de escanteio, mas Dani salvou em cima da linha para evitar o empate corintiano. O placar fechou em 1 a 0 para as Sereias da Vila.

A imagem pode conter: 19 pessoas, pessoas sorrindo

O Santos conquista a competição com grande campanha. Foram 16 vitórias em 20 jogos, com apenas duas derrotas e dois empates. Título inédito para o Alvinegro praiano e inesquecível para as Sereias da Vila!

A imagem pode conter: 5 pessoas, pessoas sorrindo

CONFIRA REPORTAGEM EM VÍDEO!

Osasco conquista quatro medalhas no Campeonato Paulista de Natação

Abertura oficial do campeonato aconteceu no dia 30/6 e contou com a presença de atletas da elite nacional do esporte. Osasco participou entre os dias 30/6 e 2/7 do Campeonato Paulista de Natação Júnior e Sênior de Inverno na Unisanta, realizado no Parque Aquático da Universidade Santa Cecília, em Santos-SP. A participação da cidade osasquense no XVIII Troféu Salvador Granieri Sobrinho – nome oficial da competição – resultou na conquista de uma medalha de prata e três de bronze. Os atletas Henrique Borges e Luiz Fellipe Paes, da categoria Júnior, foram os autores das condecorações.

Borges foi bronze nos 100 metros nado peito e prata nos 50 metros do mesmo estilo. Já Paes conquistou o bronze nos 50 e 100 metros estilo Borboleta, respectivamente. Os atletas Enrico De Toni, Marcos Kauê Pimenta e Jacqueline Fernandes Silva (categoria Júnior), e Antônio Carlos Moura Júnior, Victor Gutierrez, Nicole Marchioli e Vitor Pacheco Carvalho (categoria Júnior II) também participaram do torneio, mas não conseguiram colocação entre os três primeiros do pódio.

Prefeito Rogério Lins homenageia jogadoras do vôlei Nestlé Osasco

A prefeitura de Osasco prestou uma linda homenagem ao time de vôlei Nestlé/Osasco, que disputou a final da Superliga no Rio de Janeiro no último domingo, quando sagrou-se vice-campeã do campeonato.

Resultado de imagem para RIO DE JANEIRO VENCE OSASCO NESTLÉ E FATURA

Em 20 anos de história, os capítulos parecem se misturar. Mas, desde o primeiro confronto, Rio de Janeiro e Osasco se acostumaram a reescrever o enredo de um clássico. No último final de semana, na Arena da Barra, as duas equipes foram à quadra mais uma vez para decidir a Superliga.

Imagem relacionada

E, se os personagens mudam, o time de Bernardinho se acostumou a ter no grupo a sua maior força. Foi assim, sem uma estrela principal, mas com a garra de todo um time, que o Rio voltou a fazer a vencer o Osasco. Em duelo marcado por reviravoltas, as cariocas venceram o Osasco por 3 sets a 2.

18076764_763864493795411_755217566569052778_o (1)

Foto: Fan Page – Rogério Lins

“Para nós vocês jogaram muito. Quis muito recebê-las para agradecer o que fizeram dentro e fora da quadra. Nunca vi uma torcida tão vibrante quanto a que acompanhei domingo no Rio”, disse o prefeito. “Para Osasco vocês são campeãs”, enfatizou o prefeito Rogério Lins.

18076577_763864540462073_8451002210340713280_o

Em sua 13ª final seguida, o Rio chega ao 12º título de sua história e se firma cada vez mais como maior potência do vôlei nacional. Contudo não podemos deixar de destacar a garra e entrega do time osasquense que lutou do começo ao fim para que a história fosse outra. Foi uma longa jornada para chegar até a final, apensar da derrota na final, não podemos deixar de destacar a garra dessas meninas que mostraram que o amor pelo vôlei supera todas as dificuldades.

18121431_763864707128723_3588960469866478883_o

E como prova deste reconhecimento, o prefeito Rogério Lins que foi até o Rio de Janeiro para acompanhar a final da Super Liga homenageou o time do vôlei Osasco nesta última quarta-feira em seu gabinete. Todos os funcionários da prefeitura fizeram um corredor para receber as meninas e a comissão técnica, visivelmente emocionadas, elas sentiram de perto o carinho e o calor humano da torcida que nunca deixou de acreditar no potencial dessa equipe aguerrida e vitoriosa.

greve-metroviarios-02

Luizomar de Moura, técnico do time, ficou bastante emocionado com a recepção e a homenagem. “Esse é um momento muito especial. Nunca fomos homenageados sem trazer o ouro, mas a prata também nos honra muito. Saibam que a não conquista da Superliga não foi feita pela falta de dedicação e doação em quadra”, disse.

Sensibilizado, Luizomar agradeceu ao prefeito, ao secretário de Esportes, Délbio Teruel, e a torcida, que, segundo ele, tem impulsionado e dado muita força ao time.

O técnico e as jogadoras foram recepcionados pela Guarda da Honra da GCM e passaram pelo corredor repleto de pessoas, que aplaudiram e vibraram com a equipe. Confira os melhores momentos desta linda e merecida homenagem pelo canal que mais presta serviços no Brasil.

18076620_763864620462065_1048543476978235732_o

Foto: Fan Page – Rogério Lins

Judô de Osasco entre os melhores do mundo. Reportagem exclusiva!

As primeiras referências que encontramos quanto à introdução do Judô no Brasil, datam de muitos anos após a criação desta arte-esporte no Japão, pelo mestre Jigoro Kano.

jigoro-kano_fb

A história do judô no Brasil é tão antiga quanto a presença japonesa em nosso território. A arte marcial desembarcou por aqui junto com os primeiros imigrantes nipônicos vindos no navio Kasato Maru, que ancorou no Porto de Santos, litoral paulista, em 18 de junho 1908. Dentro e fora do tatame, o judô se tornou um dos carros-chefes do esporte brasileiro em competições internacionais na última década.

0,,14905985-EX,00

No ano passado, os judocas da seleção principal fizeram 52 viagens, contra apenas quatro em 2001. Os brasileiros marcaram presença em 17 torneios (quatro internacionais), contra seis no início da década passada. A oportunidade de competir com mais frequência também se refletiu na quantidade de títulos e vitórias.

montagem-sarah-rafael-mayra-kitadai

O Brasil conquistou nove medalhas olímpicas entre Atenas 2004 e Londres 2012 – uma de ouro e oito de bronze. Em três ciclos olímpicos, o país quase repetiu a quantidade de pódios acumulados de Munique 1972 a Sydney 2000 – no período de 28 anos, o judô brasileiro somou 10 medalhas: dois ouros, três pratas e cinco bronzes. Nos Mundiais adultos, a evolução é ainda mais expressiva: são 18 medalhas (quatro ouros, cinco pratas e nove bronzes) vencidas entre 2003 e 2011, contra 10 (duas pratas e oito bronzes) no intervalo de 1971 a 1999.

5685_10153342978856254_2784774533078694163_n

A grande reportagem da semana destaca um dos esportes mais praticados do mundo. A história do judô no Brasil é tão antiga quanto à presença japonesa em nosso território.

15123307_10157744930885514_767903265387662890_o

A arte marcial desembarcou por aqui junto com os primeiros imigrantes nipônicos vindos no navio Kasato Maru, que ancorou no Porto de Santos, litoral paulista, em 18 de junho 1908. Assim como os outros hábitos, o cultivo do judô dentro da colônia japonesa servia para que matassem a saudade da Terra do Sol Nascente.

IMG_4381

Na cidade de Osasco destacamos dois atletas que se destacam em suas categorias. João Vellosa, faixa preta, 55 anos e 45 anos dedicados ao judô, foi terceiro colocado no campeonato mundial de judô, categoria veterano, disputado no final do ano passado nos Estados Unidos. Vale ressaltar que Velloza disputou o campeonato mundial de judô com recursos próprios, um grande desafio que foi superado graças ao amor pelo esporte e a vontade de se manter entre os melhores em sua categoria.

2017-04-27t023504z1556895535rc1abbd06c30rtrmadp3soccer-libertadores

Outro destaque e não menos importante é o jovem Marcos Vinicius, 13 anos, faixa verde, que foi medalha de prata no campeonato interestadual disputado em Itapetininga. Praticante de judô desde os 6 anos de idade, este jovem talento é uma promessa do judô brasileiro. Confira reportagem completa no canal que mais presta serviços no Brasil.

2017-04-27t023504z1556895535rc1abbd06c30rtrmadp3soccer-libertadores

Confira reportagem completa em vídeo!

 

Palmeiras acorda no 2º tempo e vence Peñarol de virada

Na noite desta quarta-feira, o Palmeiras fez um péssimo primeiro tempo e foi para o intervalo perdendo por 2 a 0. Na segunda etapa, após mudanças de Eduardo Baptista, o Alviverde conseguiu a virada por 3 a 2.

Resultado de imagem para Palmeiras se supera fora de casa, bate o Peñarol de virada

Sem ter jogado com o esquema de três zagueiros nesta temporada, o Palmeiras sofreu para trocar uma sequência de quatro passes certos no primeiro tempo. Miguel Borja, isolado no ataque, também não era capaz de dominar os chutões da zaga alviverde, fazendo com que o Peñarol chegasse a emplacar 61% de posse de bola.

Com uma péssima atuação, os uruguaios não tiveram problema para abrir o placar aos 12 minutos. Yerry Mina sofreu um puxão de Affonso dentro da área e se jogou. O atacante uruguaio aproveitou cruzamento da direita e, livre, mandou para as redes.

Na marcação, o Palmeiras se desenhava em um 5-4-1, com a linha de meio-campistas muito próxima da área palmeirense, e Boja marcando no centro do gramado. Já sem a bola, o 3-6-1 de Eduardo Baptista não funcionava e, com apenas 30 minutos, Yerry Mina já subia ao ataque como atacante para tentar produzir ofensivamente.

O Verdão fazia sua pior atuação no ano e, com 39 minutos, o Peñarol ampliou. Em boa jogada trabalhada, que teve os palmeirenses apenas assistindo, o time uruguaio cruzou pela direita, Petrik desviou de cabeça para trás e a bola sobrou para Junior Arias, que emendou um voleio e fez o segundo.

Para o segundo tempo, o Palmeiras mudou seu esquema de jogo e retornou com o 4-2-3-1, tendo as entradas de Tchê Tchê e Willian nas vagas de Vitor Hugo e Egídio, com Michel Bastos sendo deslocado para a lateral esquerda.

E a nova formação alviverde precisou de apenas três minutos para diminuir a desvantagem com um golaço de Willian. Jean cruzou da direita, Borja brigou pela bola e ela sobrou para o Bigode, que dominou, chepelou um adversário, e emendou chute de primeira, que desviou e foi no ângulo.

Se no primeiro tempo Yerry MIna não teve sucesso ao se aventurara ao ataque, com 17 da segunda etapa, o colombiano foi as redes. Guerra brigou pela bola na esquerda e ela chegou a Jean do lado oposto. O lateral mandou na área e o zagueiro subiu bem de cabeça para mandar para as redes.

A postura do Palmeiras era totalmente diferente no segundo tempo e, aos 27 minutos, o Verdão virou o jogo. Tchê Tchê acionou Guerra pelo meio, e o venezuelano, totalmente livre, arriscou chute da entrada da área. Guruceaga espalmou e, no rebote, Jean cruzou rasteiro e Willian só empurrou para as redes para fazer se segundo tento e virar a partida.

O JOGO

Ligado no jogo, o Peñarol deu seu primeiro ataque logo aos quatro minutos. Petrik fez cruzamento na área, Villalba subiu bem e tocou de cabeça, mas a bola foi para fora.

Antes de o Palmeiras dar seu primeiro ataque, o Peñarol já abriu o placar. Yerry Mina sofreu um puxão de Affonso dentro da área e se jogou. O atacante uruguaio aproveitou cruzamento da direita e, livre, mandou para as redes.

Antes da saída de bola, Felipe Melo deu bronca em Mina, Róger Guedes e ainda pediu para Nandez voltar rápido para seu campo. Como consequência, o volante e o uruguaio foram punidos com o cartão amarelo.

O primeiro ataque do Palmeiras veio aos 18 minutos, quando Borja conseguiu fazer o pivô e girar. O centroavante abriu com Jean na direita, que cruzou errado. Na sequência, o camisa 12 cometeu falta e também recebeu o amarelo.

Antes de o Palmeiras dar seu primeiro chute a gol, o Peñarol ampliou sua vantagem. Aos 39 minutos, em boa jogada trabalhada, que teve os palmeirenses apenas assistindo, o time uruguaio cruzou pela direita, Petrik desviou de cabeça para trás e a bola sobrou para Junior Arias, que emendou um voleio e fez o segundo

Antes do fim, a defesa do Palmeiras se atrapalhou de novo e quase sofreu o terceiro. Felipe Melo cortou mal a bola cruzada por Petryk na área e Prass foi obrigado a deixar a meta para dividir a bola no limite da grande área. Na sequência, Affonso tentou encobrir o goleiro, mas o camisa 1 defendeu de novo.

Palmeiras volta ligado para o segundo tempo e viara o jogo

Para o segundo tempo, o Palmeiras mudou seu esquema de jogo e retornou com o 4-2-3-1, tendo as entradas de Tchê Tchê e Willian nas vagas de Vitor Hugo e Egídio, com Michel Bastos sendo deslocado para a lateral esquerda.

E a nova formação alviverde precisou de apenas três minutos para diminuir a desvantagem com um golaço de Willian. Jean cruzou da direita, Borja brigou pela bola e ela sobrou para o Bigode, que dominou, chepelou um adversário, e emendou chute de primeira, que desviou e foi no ângulo.

Com 12 jogados, Róger Guedes perdeu uma chance inacreditável de empatar o jogo. Guerra deu linda enfiada para Jean, que dominou na linha de fundo e cruzou para Guedes. O atacante, sem goleiro e na risca da pequena área, isolou a bola.

Se Róger Guedes perdeu sua chance clara, Yerry Mina mostrou faro de gol e empatou aos 17 minutos. Guerra brigou pela bola na esquerda e ela chegou a Jean do lado oposto. O lateral mandou na área e o zagueiro colombiano subiu bem de cabeça para mandar para as redes.

A postura do Palmeiras era totalmente diferente no segundo tempo e, aos 27 minutos, o Verdão virou o jogo. Tchê Tchê acionou Guerra pelo meio, e o venezuelano, totalmente livre, arriscou chute da entrada da área. Guruceaga espalmou e, no rebote, Jean cruzou rasteiro e Willian só empurrou para as redes para fazer se segundo tento e virar a partida.

FICHA TÉCNICA

PEÑAROL-URU 2 x 3 PALMEIRAS

Local: Estádio Campeón del Siglo, em Montevidéu, Uruguai

Data: quarta-feira, 26 de abril de 2017

Horário: 21h45 (de Brasília)

Árbitro: Roddy Zambrano Olmedo (EQU)

Assistentes: Luis Vera e Juan Macías (EQU)

Cartões amarelos: Nandez e Alex Silva (PEÑAROL); Felipe Melo, Edu Dracena e MIguel Borja (PALMEIRAS)

GOLS:

PEÑAROL: Affonso, aos 12, e Junior Arias, aos 39 minutos do primeiro tempo

PALMEIRAS: Willian, aos três, e Yerry Mina, aos 17, e Willian de novo aos 27 minutos da segunda etapa

PEÑAROL: Guruceaga; Petryk (Rossi), Quintana, Villalba e Hernández; Alex Silva (Ángel Rodríguez), Nandez, Novick (Dibble), Cristian Rodríguez; Junior Arias e Affonso

Técnico: Leonardo Ramos

PALMEIRAS: Fernando Prass; Yerry Mina, Edu Dracena e Vitor Hugo; Jean, Felipe Melo, Guerra e Egídio; Michel Bastos; Róger Guedes (Keno) e Miguel Borja

Técnico: Eduardo Baptista