População em situação de rua é desafio para políticas públicas em Osasco

Moradia, trabalho e saúde são as principais demandas de cerca de 4 mil pessoas

xjose-eduardo-da-silva-301x200.jpg.pagespeed.ic_.FspTnF9U_I

Para uns eles são invisíveis, para outros, inconvenientes, enquanto para muitos são lembrados e merecedores de afeto apenas no inverno, quando as baixas temperaturas esquentam o debate e trazem à tona a questão da situação da população em situação de rua. É nessa época do ano que a sociedade costuma prestar um pouco de atenção nas cerca de 4 mil pessoas que vivem nas ruas e praças de Osasco.

MEIAS-DO-BEM-PUKET-Por-Rogerio-Gomes-1

Se o frio for significativo e causar mortes – como ocorreu em várias capitais brasileiras no inverno de 2015, o debate ganha força. Mas logo depois, conforme a primavera se aproxima, a invisibilidade e a indiferença tendem a retornar ao menos até o próximo inverno.

No último dia 04/05, aconteceu na Câmara de Osasco uma audiência pública para tratar deste tema complexo e uma realidade presente de vários moradores de rua que vivem na cidade de Osasco.

18199565_1510192672355761_2323519337388733795_n

A propositura foi do vereador Renato Bonin (PR) que junto com sua equipe, promoveu um debate com várias lideranças da cidade com o objetivo de encontrar um caminho para melhorar a vida dessas pessoas que moram nas ruas de Osasco. Em entrevista exclusiva a RC TV Interativa, Bonin disse que o debate foi importante para saber a dimensão do problema e buscar soluções. “ Espero que a discussão não fique só no discurso, que ações efetivas aconteçam”, indagou Renato que também pretende formar uma comissão na Câmara para enfrentar o problema.

2

O edil salientou que em São Paulo “são mais de 16 mil pessoas morando nas ruas, em Osasco o vereador disse que cerca de 4 mil pessoas vivem em situação de rua, não existe um estudo que comprove essa esse número, mas de acordo com algumas entidades e ongs presentes na audiência, este número pode ser ainda maior.

publico

Para Bonin o percentual de moradores de rua em Osasco supera o da capital se levarmos em conta que a população de São Paulo é bem superior a de Osasco.

Em todas as gestões, a ação de zeladoria nas ruas, praticada normalmente pela Guarda Civil Metropolitana (GCM), é sempre motivo de confronto. Moradores de rua presentes na Audiência Pública aproveitaram para denunciar os métodos agressivos utilizados por funcionários públicos para desmontar barracas e limpar as ruas, não raro recolhendo pertences pessoais e até medicamentos. Segundo indagação dos moradores os alimentos fornecidos pela prefeitura são questionados pela Guarda Municipal quando distribuídos, segundo uma moradora bastante exaltada, os guardas questionam “porque estão dando alimentos para vagabundos”, afirmou. O nome dela foi anotado pelo assessores para que o caso seja levado até a secretaria de segurança e o caso seja investigado.

2

Estiveram presentes na audiência pública, os seguintes vereadores: Jair Assaf (PROS), Ricardo Silva (PRB) e Renato Bonin (PR). Representando o executivo, estiveram presentes os seguintes secretários: Suzete Souza Franco, secretária de assistência social, José Carlos Vido, secretário de saúde e Dr. Valdeci Magdanelo, secretário de segurança. Representando a Rede Social de Osasco, entidade que representa o terceiro setor, Dr, Rafael Alves, advogado entre outras lideranças dos mais diferentes segmentos.

Confira reportagem completa em vídeo!

 

 

 

 

 

Denúncia sobre morte de bebê na maternidade Amador Aguiar é falsa

37bb630e03686d41ec87718247de7d48

Quem navega pela internet pode, algum dia, encontrar uma situação e não saber como agir. Pedofilia, exploração e pornografia infantil, racismo, homofobia, intolerância religiosa, invasão de privacidade, crimes contra a honra, neonazismo, maus tratos contra animais, tráfico de pessoas e até mortes de bebês, isso mesmo! Em Osasco, uma denúncia falsa causou transtornos ao governo do prefeito Rogério Lins, uma internauta de nome: Fernanda Arcangela Rios publicou em Grupo de nome ‘Reclamações da Cidade de Osasco denúncia gravíssima sobre um bebê, que teria vindo a óbito, na Maternidade Amador Aguiar.  Todos são crimes dentro e fora da internet e por isso devem ser denunciados.

37bb630e03686d41ec87718247de7d48

Em nota a prefeitura de Osasco repudiou a ação criminosa dessa mulher que segundo informações foi usada para publicar essa falsa denuncia e desestabilizar o governo municipal. Vale ressaltar que no Facebook você pode denunciar um perfil que julgue ser ofensivo clicando em ‘Denunciar’. Você poderá identificar o motivo da denúncia como nudez/conteúdo sexual, spam/vírus, atividade ilegal, ódio/violência. Além disso, alguns perfis também recebem links de sites indevidos, como o perfil da Polícia Federal de Repressão a crimes de Informática. “Em resposta à postagem que foi feita em rede social por “Fernanda Arcangela Rios”, no grupo chamado “Reclamações da Cidade de Osasco”, a Prefeitura de Osasco, por meio da Secretaria de Saúde, informa que trata-se de denúncia improcedente. A Polícia Federal alerta aos internautas que estão sendo enviadas mensagens eletrônicas em nome do órgão. As falsas mensagens informam que o usuário teria navegado por sites clandestinos e que isso resultaria na abertura de inquérito policial. Depois há um pedido para “clicar” em um link anexado a mensagem. A Polícia Federal não envia mensagens eletrônicas para apuração de denúncias e nem para abertura de investigação. Somente entra em contato via e-mail com usuários que utilizaram os canais de denúncias no site.

007e8036-987b-4531-9b17-c4dc90005d49

Segue mais abaixo nota da Prefeitura repudiando a denúncia falsa:

Prefeitura é Osasco é caluniada em denúncia falsa

Em resposta à postagem que foi feita em rede social por “Fernanda Arcangela Rios”, no grupo chamado “Reclamações da Cidade de Osasco”, a Prefeitura de Osasco, por meio da Secretaria de Saúde, informa que trata-se de denúncia improcedente.

Apuramos todos os registros e não houve óbito de recém-nascido e nem caso parecido com o que foi descrito no perfil citado, nos últimos dias, sobretudo sábado, data em que ela relata ter osorrido o fato.

O prefeito Rogério Lins tem dado especial atenção à maternidade. Sua reabertura, cujo fechamento havia acontecido nos últimos dias de 2016, pelos próprios funcionários, foi a primeira atitude tomada no início de sua gestão, já no dia 2 de janeiro, primeiro dia de mandato. Para isso, precisou tomar medidas emergenciais, como a contratação de médicos, compra de medicamentos e restruturação de alas, o que culminou na abertura de uma nova UTI, com 20 leitos.

Lins não compactua com negligência médica e, se fosse o caso, seria o primeiro a tomar providências em relação ao suposto ocorrido.

Mas reafirmamos: trata-se de denúncia falsa, com o intuito claro de minar o bom andamento da administração pública e de atingir o trabalho que vem sendo realizado pela atual gestão de Osasco. Sendo assim, não vamos admitir esse tipo de comportamento sem tomar as medidas judiciais cabíveis.

Nota:  Se o crime que você tem conhecimento não foi cometido por uma página da internet, utilize o serviço Disque 100 ou mande um email para denuncia.ddh@dpf.gov.br, e procure a Delegacia mais próxima.
Pronto, não é por falta de informação que você vai deixar crimes virtuais sem punição. Denuncie!

Maternidade Amador Aguiar ganha 20 modernos leitos de UTI

A Maternidade já atendeu mais de 400 partos neste mês de março

17240664_741214196060441_5865714274617838073_o (1)

Na manhã desta última segunda feira-feira (20/03), a prefeitura de Osasco duplicou sua capacidade de atendimento em UTI neonatal na Maternidade Municipal Amador Aguiar. O Hospital ganhou vinte novos leitos, que se somam a outros 17, já existentes, voltados ao atendimento de bebês prematuros ou que nascem com problemas de saúde.

SIM

Segundo o prefeito Rogério Lins, são “unidades modernas e mais profissionais para atender com qualidade nossa população” o projeto, que também envolveu a reforma da UTI neonatal, teve investimento de R$1,2 milhão, dos quais R$700 mil da administração municipal e R$500 mil em emenda ao orçamento federal, indicada pela deputada federal Bruna Furlan (PSDB) que não pode estar na Maternidade devido um compromisso fora do país. 

Mais de 400 partos por mêsOs novos leitos são da modalidade UCI (Unidade de Cuidados Intermediários), voltados a bebês com problemas de saúde menos graves e que, por isso, requerem cuidados menos intensivos que os de UTI. Lins informou que na maternidade são realizados, em média, 400 partos por mês. “Tem muita gente confiando em ter seus filhos aqui em nossa unidade”, indagou.

IMG_2993

Unidade abandonada:

Rogério Lins lembrou ainda dos problemas encontrados no início de sua gestão. “Em 1º de janeiro, quando assumimos, a maternidade estava fechada. Os funcionários registaram um boletim de ocorrência e fecharam as portas, devido à falta de condições de atendimento. Faltavam médicos e equipamentos. Com isso, logo percebi que a maternidade demandaria uma atenção especial”, disse. Lins anunciou que a rede de saúde vai ganhar uma unidade de reforço no atendimento aos bebês prematuros. Será um ambulatório pediátrico, que vai funcionar na Policlínica Zona Norte. Assim que tiverem alta da maternidade, os bebês já terão a primeira consulta agendada e passarão por acompanhamento até completarem 2 anos de idade.

4

De acordo com o secretário municipal da Saúde, José Carlos Vido, o ambulatório começa a funcionar em duas semanas. Já quanto à maternidade, o secretário disse que será feita ainda reforma da recepção, com instalação de novos mobiliários, visando conforto dos pacientes e visitantes. Vido comentou que antes a demanda era grande e os equipamentos não davam conta de atender tantos bebês. “Nós já passamos aqui momentos muito difíceis, finais de semana sobretudo com mais de trinta bebês precisando de cuidados especiais”, afirmou Vido que a partir de agora espera uma melhora nos atendimentos com os novos equipamentos. 

Confira reportagem completa em vídeo!

Carne consumida no País está sob suspeita, diz PF

As denúncias de que grandes frigoríficos brasileiros — pertencentes a algumas das maiores empresas do ramo no mundo — estavam pagando propina para manter uma produção irregular põe a carne brasileira sob suspeita, tanto de consumidores domésticos quanto de exportadores.

carne-clandestina

A Polícia Federal investigou cerca de 40 empresas. Nesta sexta-feira (17), quando foi deflagrada a Operação Carne Fraca, o delegado responsável, Maurício Moscardi Grillo, destacou que em todas elas “tinham problemas sérios”.

— É possível que a gente tenha consumido produtos de baixa qualidade, no mínimo. Senão estragada, de qualidade inferior àquela que deveria ter sido fornecida.

Multinacionais como a JBS (dona das marcas Friboi, Seara e Swift) e a BRF (dona da Sadia, Perdigão) são citadas nas investigações. Leia posicionamento das empresas abaixo.

A Polícia Federal chegou a pedir o fechamento de uma unidade da BRF em Mineiros (GO), mas que foi indeferida pelo juiz federal Marcos Josegrei da Silva. Antes de qualquer decisão desse tipo, ele preferiu remeter o tema ao Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento).

Ministério da Agricultura “foi tomado de assalto”, diz juiz

Os investigadores interceptaram ainda, com autorização da Justiça, ligações de um diretor da BRF (dona das marcas Sadia e Perdigão), André Baldissera, sobre a necessidade de intervir no Sipoa-GO (Serviço de Inspeção de Produtos de Origem Animal em Goiás) para evitar a interrupção das operações da empresa em Mineiros.

Parte da denúncia envolvendo a BRF em Goiás envolve ainda a exportação de carne de peru contaminada.

Em conversa do executivo da BRF com interlocutores, ele fala sobre uma carga de 18 toneladas que foi devolvida por autoridades sanitárias europeias, por estar contaminada com salmonella.

A salmonella é responsável por causar problemas gastrointestinais, como a infecção alimentar, que tem como sintomas febre, diarreia e vômito.

“Chega a causar náuseas a naturalidade com a qual ambos tratam a destinação a ser dada para a carne podre, com salmonela e altamente imprópria para consumo – colocar no digestor [para fazer ração] ou fazer mortadela”, diz o juiz.

O magistrado ainda cita outro detalhe da investigação que aponta que a BRF teria decidido que “a carga seria então vendida ‘para outros lados'”.

Ao longo da investigação foi apurado que frigoríficos pequenos e grandes, como Seara (JBS) e BRF (Sadia e Perdigão) cometeram diversas irregularidades.

Porém, o despacho judicial destaca que (nem todos cometem todas as irregularidades adiante): reembalagem de produtos vencidos; excesso de água; inobservância da temperatura adequada das câmaras frigoríficas; assinaturas de certificados para exportação fora da sede da empresa e do Mapa, sem checagem in loco; venda de carne imprópria para o consumo humano; uso de produtos cancerígenos em doses altas para ocultar as características que impediriam o consumo pelo consumidor.

Em um caso ainda mais assustador, os donos do frigorífico gaúcho Peccin, falam sobre usar cabeça de suíno para produzir linguiça calabresa, o que eles mesmo admitem ser proibido.

“A conclusão a que se chega é a de que a menor das preocupações que possuem é a de inspecionar a adequação aos parâmetros de qualidade dos produtos que depois serão consumidos por brasileiros e, nos casos de exportação, por estrangeiros. A finalidade principal evidenciada nos relatórios policiais de monitoramento telefônico é a de obter benefícios pessoais de todas as espécies dos ‘fiscalizados’. Vão de somas maiores e menores de dinheiro e passam por caixas de carnes, frango, pizzas, ração para animais, embutidos, favores diversos (de obtenção gratuita de botas e roupas de trabalho a apoio para familiar fazer teste em ecola de futebol), viagens, etc.”, diz o juiz federal no despacho.

O delegado da PF, no entanto, ressalta que alguns dos fiscais corruptos que permitiam que empresas operassem na ilegalidade não tinham coragem de consumir as cestas de produtos que ganhavam.

Outro lado

A JBS diz que três unidades (duas no Paraná e uma em Goiás) foram alvos da operação de hoje. Um veterinário da empresa, cedido ao Ministério da Agricultura também teve ordem judicial expedida contra ele.

“A JBS no Brasil e no mundo adota rigorosos padrões de qualidade, com sistemas, processos e controles que garantem a segurança alimentar e a qualidade de seus produtos. A companhia destaca ainda que possui diversas certificações emitidas por reconhecidas entidades em todo o mundo que comprovam as boas práticas adotadas na fabricação de seus produtos”, diz a multinacional em nota.

Ainda no comunicado, a empresa afirma que “repudia veementemente qualquer adoção de práticas relacionadas à adulteração de produtos – seja na produção e/ou comercialização – e se mantém à disposição das autoridades com o melhor interesse em contribuir com o esclarecimento dos fatos”.

Rogério Lins vistoria UPA do Conceição e afirma que sua ‘meta é melhorar a saúde de Osasco’

“Vamos visitar todas unidades de saúde da nossa cidade para que a gente acompanhe de perto o dia-dia dos atendimentos”

10401882_400411250114880_6148642515984671073_n

O prefeito Rogério Lins não tem medidos esforços para atender a principal demanda da cidade de Osasco, a complexa saúde que nos últimos quatros anos tem sido a principal reclamação da população osasquense, sobretudo devido a falta de médicos. Nesta última quarta-feira (11), Lins visitou a UPA do Jardim Conceição acompanhando do novo secretário de saúde, José Carlos Vido. Rogério conversou com os funcionários da UPA e ouviu atentamente os pacientes. Foi uma visita técnica que possibilitou fazer uma avaliação mais contundente sobre o funcionamento deste importante empreendimento público que atende uma grande quantidade de pacientes do Jardim Conceição e bairros vizinhos.

lins-2

Vale salientar que à vida é o bem mais valioso e importante de todo e qualquer ser humano. E Para que todo e qualquer ser humano possa usufruir de uma melhor qualidade de vida, é sem duvida indispensável que este tenha acesso irrestrito à saúde, bem como também, a condições sanitárias dignas, no meio em que vive. Diante deste quadro cada vez mais complicado, Lins e Vido tem visitado as principais unidades de saúde da cidade visando entender os principais problemas e, adotando medidas emergenciais para oferecer uma saúde digna para população. “Vamos visitar todas unidades de saúde da nossa cidade para que a gente acompanhe de perto o dia-dia dos atendimentos, conservar com os maradores, os pacientes, os familiares e também com os profissionais”, afirmou Lins.

lins-3

O prefeito reconhece que a UPA do Conceição falta médicos para atender a população que mora na região, contudo ele acredita que com a infraestrutura oferecida pelo empreendimento público, rapidamente com a contratação de novos médico o problema será solucionado rapidamente. “Infelizmente agora só tem um médico atendendo a população, isso é uma preocupação pra gente porque fica atendendo só urgência e emergência, é uma unidade que não funciona com dentistas vinte e quatro horas, isso trás inclusive nos repasses federais, nós precisamos avançar aqui na UPA do Conceição na pediatria que é uma das nossas metas e compromissos de campanha”, comentou Lins que fez questão de enfatizar a grande procura da população que mora na região, principalmente depois do fechamento do Pronto Socorro do Novo Osasco.

lins-4

Apesar das dificuldades de momento, o prefeito e o secretário de saúde garantiram que uma das prioridades da prefeitura é reativar o Pronto Socorro do Novo Osasco para aliviar a UPA do Conceição que na atual conjuntura sofre com a grande demanda de atendimentos de pacientes de bairros vizinhos. “O nosso compromisso que foi assumido em campanha está sendo colocado em prática, fiscalização permanente, medidas emergenciais já sendo tomadas na contratação de novos profissionais”, concluiu Lins que pretende atuar em várias áreas como a segurança pública para evitar furtos e roubos na região, sobretudo enfrentar os bailes funks e pancadões que ocorrem com frequência no local.

Confira reportagem completa mai abaixo:

Rogério Lins visita Maternidade Amador Aguiar e toma medidas emergenciais

“Foi cancelado um processo seletivo que foi promovido pela gestão anterior que contratariam novos profissionais para atender a unidade Amador Aguiar”
montarfotoaki_03773196824e3229ddd7f45df25f54ad
Prefeito Rogério Lins conversa com paciente na Maternidade Amador Aguiar
O novo prefeito de Osasco, Rogério Lins, iniciou seu primeiro dia de trabalho vistoriando a Maternidade Amador Aguiar, situada na zona norte da cidade, que neste final de semana recebeu diversas reclamações devido à falta de médicos obstetras. Antenado nas redes sociais, Lins e sua equipe esteve nesta segunda (02/01), acompanhando de sua esposa Aline Lins, para apurar as denuncias e tomar as providências emergências para solucionar o problema.

Neste final de semana os funcionários fecharam a unidade e fizeram um boletim de ocorrência que teve ampla divulgação nas redes sociais. Rogério disse que foram dadas férias “gerais” a um grande número de servidores neste final de ano, medida essa tomada pela administração anterior que prejudicou o atendimento na Maternidade. Na entrevista, Rogério informou que as medidas estão sendo tomadas para que a Unidade volte ao normal.

Após a inspeção, Lins afirmou que sai da unidade tranquilo e confiante que os funcionários vão se empenhar para oferecer o melhor atendimento para população de Osasco. “A saúde é uma prioridade da nossa gestão, onde eu andei pelo nosso município eu percebia que era uma das principais expectativas de melhoria da nossa população, a gente quer investir muito na parte preventiva, no atendimento primário, mas sem deixar a parte superior, a cirurgia, esse atendimento que é fundamental ter o devido valor”, indagou. O novo prefeito garantiu que vai investir em novos profissionais e gastar o dinheiro público da melhor maneira possível. Confira reportagem exclusiva e a entrevista na íntegra.

Confira vídeo na íntegra!

Rogério Lins anuncia cinco secretários e afirma: “A saúde é o nosso maior desafio”

Em concorrida coletiva de imprensa realizada nesta última quinta-feira 24, o prefeito eleito de Osasco, Rogério Lins (PTN), divulgou os nomes dos cinco primeiros secretários municipais que vão compor seu governo em 2017. Indagado sobre qual pasta ele pretende priorizar, Lins afirmou que a saúde é sem dúvida a principal pasta que deve receber atenção especial. “Nós precisamos fazer com que a saúde funcione melhor, por falta de atendimento na saúde pública, as vezes custa uma vida, custa um problema que vira irreversível para aquela família para aquela pessoa, então eu quero humanizar e otimizar o atendimento da saúde pública da nossa cidade”; enfatizou. Rogério também falou sobre ‘o respeito com dinheiro público’ e sobre seu projeto de renovação que criou uma grande expectativa na população. “Esse projeto representou a maior votação da história da nossa cidade, ou seja, mesmo com essa descrença de grande parcela dos eleitores, praticamente um terço dos osasquenses não escolheram o seu candidato no segundo turno e agente só conseguir resgatar a confiança e credibilidade dos serviços públicos pra essas pessoas com muito trabalho”, finalizou Lins.

Confira os cinco primeiros secretários indicados por Rogério Lins e sua equipe: Ana Paula Rossi, na Educação, André Sacco, Saúde, Gelso de Lima, Relações Institucionais (Governo), Sérgio Di Nizo, Administração, e Flávio Christensen, Assuntos Jurídicos.

Veja reportagem completa!