Coruja resgatada é tratada no Cetas de Barueri

Na manhã desta quinta-feira (dia 20), uma coruja do tipo orelhuda (Asio clamator) foi resgatada por homens do grupamento do Corpo de Bombeiros de Barueri (18º GB), com a ajuda de agentes da Guarda Civil Municipal. A ave estava presa em linha de pipa em uma árvore, dentro de uma escola na Vila São Silvestre, região da Vila Engenho Novo.

Após o resgate, o animal foi encaminhado ao Cetas (Centro de Triagem de Animais Silvestres) de Barueri, onde recebeu os cuidados necessários para que pudesse voltar ao seu habitat natural.

De acordo com a bióloga Érika Sayuri Kaihara, a coruja não se feriu. “As penas de voo dela ficaram desalinhadas e por isso ela teve que ficar um tempo descansando. Essas penas se realinharam naturalmente e ela pode ser solta no mesmo dia”, afirmou.

Pertencente à Secretaria de Recursos Naturais e Meio Ambiente de Barueri, o Cetas trata atualmente cerca de 500 animais silvestres. O espaço tem lugar para até 3 mil bichos.

 

Fabio Oscar – 21/07/2017

Crédito da foto: André Nicoleti / Sema

 

Legenda da foto: Coruja-orelhuda não sofreu ferimentos e foi solta no mesmo dia

Jornalismo / Atendimento à imprensa
(11) 4199-4960
Secom – Prefeitura de Barueri
Av. 26 de Março, 173 – Centro
Barueri/SP – CEP: 06401-050

Prefeitura de Barueri regulariza fornecimento de remédios

A Prefeitura de Barueri, por meio da Secretaria de Suprimentos, normalizou o abastecimento de medicamentos padronizados nas farmácias distribuídas em 16 Unidades Básicas de Saúde e na Farmácia 24 horas.  Mais de 3.700 pacientes procuram diariamente o serviço gratuito.

De acordo com a Coordenadoria de Assistência Farmacêutica da Secretaria de Suprimentos, o processo licitatório para a escolha de novos fornecedores foi criterioso para garantir qualidade na prestação desse serviço e assim suprir a demanda do município.

“Para o processo de compra a premissa básica é que a empresa apresente todas as documentações que comprovem sua idoneidade, caso contrário pode comprometer o abastecimento dos medicamentos e, consequentemente, causar impacto no atendimento e na manutenção adequada do tratamento aos pacientes”, afirma Maya Sakuragi, coordenadora de Assistência Farmacêutica.

Diferencial

A Prefeitura de Barueri possui uma oferta de medicamentos muito mais ampla em comparação a outros municípios. São mais de 200 itens, ou seja, princípios ativos que atendem à lista padronizada de medicamentos.

A Prefeitura de Barueri disponibiliza em sua lista de medicamentos padronizados cerca de 200 itens que atendem as demandas farmacológicas. Eles podem ser consultados pela população no site da Prefeitura que o sistema informará a disponibilidade do medicamento em tempo real na rede.

“A lista padronizada está sendo revisada pela Comissão de Farmácia e Terapêutica para abranger um leque maior de medicamentos a fim de atender ainda mais as necessidades dos munícipes” destacou Rogério Nunes de Sousa, coordenador técnico de Suprimentos da Farmácia.

 

Remédios de alto custo

Os medicamentos de alto custo pertencem ao Programa do Estado, pois são itens com composição específica para tratamentos de doenças consideradas raras e crônico-degenerativas como osteoporose, lúpus eritematoso sistêmico, endometriose, entre outras.

 Em Barueri, a Prefeitura faz a intermediação exigida pelo Estado, desburocratizando o processo de fornecimento destes medicamentos. Para mais informações, procure o Setor de Alto Custo, que fica na Farmácia 24 Horas.

 

___

Jaqueline Duarte – 17/07/2017

Credito das fotos: Divulgação / Secom

 

Legenda das fotos: A Farmácia Municipal funciona 24 horas na av. 26 de março, 873, Centro

Jornalismo / Atendimento à imprensa
(11) 4199-4960
Secom – Prefeitura de Barueri
Av. 26 de Março, 173 – Centro
Barueri/SP – CEP: 06401-050

Osasco inicia Campanha de Vacinação Antirrábica “Não deixe seu amigo morrer de raiva”

A campanha terá início no 24 de julho e seguirá até o dia 30 de agosto

A Prefeitura de Osasco, por meio da Secretaria de Saúde, inicia no dia 24 de julho a Campanha de Vacinação Antirrábica para cães e gatos. A ação segue até o dia 31 de agosto em pontos fixos e itinerantes, de segunda a sexta, das 9h às 16h, em diversos bairros da cidade (conforme tabela abaixo).

Neste ano, a campanha conta com o apoio dos militares do 2º Batalhão da Polícia do Exército – Batalhão General Ventura. A meta estipulada pelo Instituto Pasteur é vacinar  80% da população animal, ou seja cerca de 75 mil pets.

Segundo o secretário de Saúde, José Carlos Vido, a doença está controlada, mas isso não isenta da responsabilidade os donos de levarem seus bichos de estimação para vacinar. Ele ressalta que a vacinação é obrigatória por lei e é o fator de maior relevância para garantir a manutenção de controle da raiva nas populações de cães e gatos e por consequência na população humana.

A vacina antirrábica deve ser aplicada a partir dos três meses de idade. Vacinar faz parte da posse responsável de animais, que também inclui cuidados como fornecer alimentação adequada e água, passeios (sempre com coleira e guia) e cuidados com a saúde.

De acordo com Magda Pedroso, médica veterinária do Centro de Controle de Zoonoses, somente a vacina pode imunizar cães e gatos contra a doença fatal.

Informações úteis:

  • Cães e gatos não devem ter livre acesso à rua;
  • Ao sair com animal mantenha-o sob controle, utilizando coleira e guia;
  • Nunca provoque um animal;
  • Não toque em animais estranhos, feridos ou que estejam se alimentando;
  • Não aparte brigas entre animais, nem mexa com fêmeas e suas crias

. Em caso de acidentes por mordedura ou arranhadura de cães e gatos:

1.Lave o ferimento com água e sabão e procure orientação médica;

2.Identifique o animal agressor e seu proprietário;

3.Caso o cão ou gato seja conhecido, observe o animal por 10 dias;

4.Caso o animal não tenha dono, desapareça, adoeça ou morra, procure imediatamente orientação com o Centro de Controle de Zoonoses, pelos telefones 3696-9390 ou 3686-0135.

Pontos e endereços de vacinação:

CARTAZ A3 POSTOS

Secretaria de Comunicação Social
Av. Bussocaba, nº 300 – Centro – CEP: 06023-901 – Osasco/SP

Telefone: (11) 3652-9456

E-mail: imprensa@osasco.sp.gov.br

Site: www.osasco.sp.gov.br

 

Prefeitura de Osasco lança serviço gratuito permanente de castração animal

A Prefeitura de Osasco, por meio da Secretaria de Saúde, lançou na quarta feira, 12/7, o serviço gratuito permanente de castração animal. Serão realizadas em torno de 30 castrações por dia. “O objetivo é zerar a fila até o final do ano”, informou o prefeito Rogério Lins, que esteve no Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) acompanhando os primeiros dias do atendimento. Lins também destacou que já está em estudo a implantação de uma Clínica Veterinária Municipal, prevista para 2018.

sergio gobatti (4)

O projeto está em andamento em conjunto com a Secretaria de Meio Ambiente (SEMA) para adequar e melhorar o setor de Bem-Estar Animal da cidade. “Estamos adequando as instalações do PET Parque para receber a clínica veterinária”, disse José Carlos Vido, secretário de Saúde. A justificativa para a escolha do local, segundo ele, é por ser um espaço adequado e já frequentado pelo público.

SERVIÇO

A castração de cães e gatos é gratuita. Os interessados (proprietários de cães e gatos)

precisam fazer o cadastro pessoalmente no Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), das 9h às 15h30. Cada munícipe tem direito a castração de até três animais. Para isso, basta apresentar cópia do RG e CPF e ser maior de 18 anos. Também é preciso comprovar endereço no município, através de comprovantes em seu nome, de familiar com o mesmo sobrenome ou contrato de locação. As cirurgias são realizadas de segunda a quinta-feira no período da manhã. Nas sextas- feiras, o centro cirúrgico passa por limpeza e esterilização e não terá atendimento. Vale reforçar que é muito importante comparecer no dia e hora marcados, pois em casos de falta, o cadastrado irá para o final da fila e o atendimento neste dia não poderá ser substituído por outro.

sergio gobatti (3)

ATENDIMENTO A ONGs

As ONGs de proteção animal devidamente cadastradas também terão atendimento. Serão 15 vagas semanais, realizadas às terças-feiras, totalizando 60 vagas no mês. O cadastro abrirá uma vez por semestre, todos já cadastrados serão comunicados. O próximo cadastro ocorrerá em janeiro de 2018. Mais informações sobre o cadastro podem ser obtidas pelo telefone 3696-9390 e 3686-0135 ou pessoalmente no Centro de Controle de Zoonoses, localizado na Avenida Lourenço Belloli, 1480 – Parque Industrial Mazzei, Zona Norte.

Secretaria de Comunicação Social

Av. Bussocaba, nº 300 – Centro – CEP: 06023-901 – Osasco/SP

Telefone: (11) 3652-9456

E-mail: imprensa@osasco.sp.gov.br

Site: http://www.osasco.sp.gov.br

Prefeitura inicia cadastramento para castração gratuita de cães e gatos

Resultado de imagem para Prefeitura inicia cadastramento para castração gratuita de cães e gatos

A Prefeitura de Osasco, por meio da Secretaria de Saúde, através do Centro de Zoonoses, já abriu as inscrições para a castração animal, que será oferecida gratuitamente.

Proprietários de cães e gatos, que tenham interesse no serviço, deverão fazer a inscrição diretamente no Centro de Zoonoses, na avenida Lourenço Beloli, 1480, Parque Industrial Mazzei, zona Norte, de segunda a sexta-feira, em horário comercial.

As cirurgias começarão a ser feitas na primeira quinzena de julho. Importante ressaltar que podem ser castrados cães e gatos com idade superior a três meses de idade e desde que o animal esteja em condições clínicas para tal procedimento.

A castração de animais traz inúmeros benefícios, segundo especialistas: previne doenças, reduz a agressividade, reduz a agitação, acaba com os cios e as gestações indesejadas e prolonga a vida.

A previsão da Prefeitura é realizar 600 procedimentos cirúrgicos por mês.

Serviço

Inscrições para castração de cachorros e gatos

Onde: Centro de Zoonoses (Avenida Lourenço Beloli, 1480, Parque Industrial Mazzei)

Quando: de segunda a sexta, em horário comercial

Informações: 3696-9390 ou 3686-0135

 

Secretaria de Comunicação Social
Av. Bussocaba, nº 300 – Centro – CEP: 06023-901 – Osasco/SP

Telefone: (11) 3652-9456

E-mail: imprensa@osasco.sp.gov.br

Site: www.osasco.sp.gov.br

Secretaria de Comunicação Social 

Prefeitura do Município de Osasco
Av. Bussocaba, 300, Centro, Osasco/SP – CEP 06023-901

Câmara aprova registro de violência contra a mulher em prontuário médico

mulher-800x480

Os deputados aprovaram no dia (20/06) projeto de lei que obriga os profissionais de saúde a registrarem nos prontuários de atendimento médico os indícios de violência contra a mulher. A medida tem como objetivo melhorar a apuração de dados sobre violência de gênero, além da prevenção e apuração da infração penal. De autoria da deputada Renata Abreu (Pode-SP), o texto segue agora para a apreciação e votação no Senado.

A anotação deverá ocorrer se o profissional identificar sinais ou suspeitar da prática de violência contra a mulher. Ele também terá de notificar a direção da instituição de saúde onde ocorreu o atendimento. A direção terá 24 horas para comunicar o fato às autoridades policiais para as providências cabíveis. No entanto, o texto aprovado não prevê sanção administrativa caso o profissional ou a instituição não façam a comunicação.

O texto indica ainda que as autoridades policiais deverão informar à Secretaria de Segurança Pública sobre os casos de violência contra a mulher de que tiverem conhecimento, para fins de estatística. Se o projeto for aprovado pelo Senado, as novas normas serão incluídas na Lei Maria da Penha (11.340/06).

Ao justificar a apresentação do projeto, a deputada Renata Abreu argumentou que não existe por parte dos órgãos governamentais qualquer canal de comunicação entre hospitais e delegacias para mapear as áreas com maior concentração de violência contra a mulher. Com isso, segundo ela, muitas agressões passam despercebidas e não figuram em estatísticas. “A mulher agredida, por medo, deixa de registrar o boletim de ocorrência, porém, procura um hospital devido às lesões”, disse.

“O preenchimento dessa lacuna poderá ser uma boa arma nesse enfrentamento, pois muitas vezes o médico identifica a violência praticada, porém, não tem opções para fornecer ajuda à vítima. O registro de violência contra a mulher no prontuário médico e o encaminhamento à Secretaria de Segurança Pública pode, a médio prazo, servir de base para ações mais consistentes de prevenção a tais casos”, justifica a autora do projeto.

Resultado de imagem para violência contra a mulher

População em situação de rua é desafio para políticas públicas em Osasco

Moradia, trabalho e saúde são as principais demandas de cerca de 4 mil pessoas

xjose-eduardo-da-silva-301x200.jpg.pagespeed.ic_.FspTnF9U_I

Para uns eles são invisíveis, para outros, inconvenientes, enquanto para muitos são lembrados e merecedores de afeto apenas no inverno, quando as baixas temperaturas esquentam o debate e trazem à tona a questão da situação da população em situação de rua. É nessa época do ano que a sociedade costuma prestar um pouco de atenção nas cerca de 4 mil pessoas que vivem nas ruas e praças de Osasco.

MEIAS-DO-BEM-PUKET-Por-Rogerio-Gomes-1

Se o frio for significativo e causar mortes – como ocorreu em várias capitais brasileiras no inverno de 2015, o debate ganha força. Mas logo depois, conforme a primavera se aproxima, a invisibilidade e a indiferença tendem a retornar ao menos até o próximo inverno.

No último dia 04/05, aconteceu na Câmara de Osasco uma audiência pública para tratar deste tema complexo e uma realidade presente de vários moradores de rua que vivem na cidade de Osasco.

18199565_1510192672355761_2323519337388733795_n

A propositura foi do vereador Renato Bonin (PR) que junto com sua equipe, promoveu um debate com várias lideranças da cidade com o objetivo de encontrar um caminho para melhorar a vida dessas pessoas que moram nas ruas de Osasco. Em entrevista exclusiva a RC TV Interativa, Bonin disse que o debate foi importante para saber a dimensão do problema e buscar soluções. “ Espero que a discussão não fique só no discurso, que ações efetivas aconteçam”, indagou Renato que também pretende formar uma comissão na Câmara para enfrentar o problema.

2

O edil salientou que em São Paulo “são mais de 16 mil pessoas morando nas ruas, em Osasco o vereador disse que cerca de 4 mil pessoas vivem em situação de rua, não existe um estudo que comprove essa esse número, mas de acordo com algumas entidades e ongs presentes na audiência, este número pode ser ainda maior.

publico

Para Bonin o percentual de moradores de rua em Osasco supera o da capital se levarmos em conta que a população de São Paulo é bem superior a de Osasco.

Em todas as gestões, a ação de zeladoria nas ruas, praticada normalmente pela Guarda Civil Metropolitana (GCM), é sempre motivo de confronto. Moradores de rua presentes na Audiência Pública aproveitaram para denunciar os métodos agressivos utilizados por funcionários públicos para desmontar barracas e limpar as ruas, não raro recolhendo pertences pessoais e até medicamentos. Segundo indagação dos moradores os alimentos fornecidos pela prefeitura são questionados pela Guarda Municipal quando distribuídos, segundo uma moradora bastante exaltada, os guardas questionam “porque estão dando alimentos para vagabundos”, afirmou. O nome dela foi anotado pelo assessores para que o caso seja levado até a secretaria de segurança e o caso seja investigado.

2

Estiveram presentes na audiência pública, os seguintes vereadores: Jair Assaf (PROS), Ricardo Silva (PRB) e Renato Bonin (PR). Representando o executivo, estiveram presentes os seguintes secretários: Suzete Souza Franco, secretária de assistência social, José Carlos Vido, secretário de saúde e Dr. Valdeci Magdanelo, secretário de segurança. Representando a Rede Social de Osasco, entidade que representa o terceiro setor, Dr, Rafael Alves, advogado entre outras lideranças dos mais diferentes segmentos.

Confira reportagem completa em vídeo!