Pneumologista fala a equipes de maternais sobre doenças respiratórias infantis

Com a chegada do inverno, agravam-se as doenças respiratórias, especialmente em crianças. Para ajudar aqueles que mais lidam com os pequeninos diariamente, a Secretaria de Saúde de Barueri, por meio do Ambulatório de Especialidades, ofereceu a palestra “O inverno e as doenças respiratórias na infância” a funcionários das maternais, ligados à Secretaria de Educação.

SEGURO.png

O encontro aconteceu na tarde de sexta-feira (dia 18). O pneumologista pediátrico Eduardo de Aguiar Ferone, que atende na rede de saúde de Barueri há 10 anos, conduziu a palestra dando um panorama completo das enfermidades mais comuns entre o outono e o inverno, os principais cuidados a serem tomados e o uso correto de remédios, dentre outras informações.

SEGURO.png

Diferenças entre gripe e resfriado, os tipos de gripe influenza, períodos de maior contágio, o perigo do uso indiscriminado de antibióticos, medidas preventivas específicas para alérgicos e a importância da vacina da gripe, especialmente para o público-alvo, foram alguns dos pontos explorados pelo especialista. Sinusite, laringite, bronquite, pneumonia, bronquiolite, rinite alérgica, asma e outras infecções foram tratadas com riqueza de detalhes.

SEGURO.png

“A intenção foi reforçar algumas medidas de prevenção de infecções respiratórias agora no período de outono/inverno, especialmente entre as crianças até 5 anos de idade, que foi o público-foco das educadoras das maternais”, esclarece o médico. Muito foi falado, mas se tivesse que escolher uma das medidas para dar ênfase, Eduardo escolheria a prevenção de contaminação das vias aéreas com vírus e bactérias, atentando-se à higienização das mãos, um dos principais focos de proliferação dessas infecções.

SEGURO.png

“Foquei bastante também em algumas medidas, como evitar aglomerações, o contato com poluentes e com fumaça de cigarro, que são coisas que diminuem os mecanismos de defesa das vias respiratórias, além de medidas gerais, como hidratação, alimentação adequada e repouso para os doentes”, detalha o especialista.

De olho na criançada

Para a diretora da Maternal Eliane Castanon Pereira, do Chácaras Marco, Walkiria da Silva Salles, o conteúdo apresentado é de extrema importância para elas que passam tanto tempo com as crianças dessa faixa etária. Segundo conta, são 12 horas cuidando de meninos e meninas e passando a reconhecê-los com bastante aprofundamento.

“O que foi mostrado aqui ajuda muito no dia a dia da maternal, porque quando a gente fala para a mãe alguns problemas que identificamos na criança com base nas palavras do médico, a gente passa a ter mais credibilidade”, declara Walkiria, que garante: “o que a gente ouve nessas palestras, multiplicamos na escola e no dia da reunião de pais com a ajuda dos professores”.

Motivo de alerta

Conforme apresentado na ocasião, a prevalência de doenças alérgicas na infância vem aumentando. No caso da asma, por exemplo, há um crescimento de 20%, enquanto da rinite, chega a 30%. No Brasil, as doenças respiratórias são as principais causas gerais de internação depois das relacionadas à gestação. Elas são também as principais causas de óbito durante as internações gerais e as que mais levam à morte crianças entre um e quatro anos de idade.

Anúncios

Um novo passo: prótese de perna resgata a autoestima

Em 1982, o empresário e morador de Barueri Ricardo Koetz, 56 anos, pai de dois filhos, sofreu um atropelamento. Mesmo se submetendo a várias cirurgias, não foi possível a recuperação de sua perna esquerda, o que resultou na amputação. Após muitos anos, ele encontrou na Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência de Barueri (SDPD) o apoio mais que esperado: a aquisição de uma tecnologia assistiva que faz muita diferença na sua reabilitação.

SEGURO

“Fiquei muito grato. Não esperava receber um equipamento de excelente qualidade”, revela Ricardo após receber sua prótese de perna pela SPDP.

Um dos primeiros impactos foi a dificuldade de encontrar uma prótese adequada para sua condição motora, além de passar pelo difícil processo de adaptação. O empresário relata que durante 10 anos usou próteses que o machucavam. “Toda adaptação quando se coloca uma nova prótese é complicada e dolorosa, por isso que equipamentos bons, realmente, fazem muita diferença”, detalha.

O atendido pela Secretaria também elogiou toda estrutura oferecida à pessoa com deficiência no município. “Mais que uma perna, devolveram a minha autoestima e a minha dignidade. Na SDPD existem pessoas sérias com vontade de atender bem. Espero que a Prefeitura continue investindo na manutenção desse importante serviço prestado à pessoa com deficiência”, declara.

SEGURO.png

A diretora do Departamento Técnico de Tecnologia Assistiva, Solange Lança, ressalta que as tecnologias, órteses e próteses são direcionadas conforme avaliação da necessidade específica de cada usuário. “O Ricardo teve um quadro clínico que exigiu esta tecnologia. A SDPD busca sempre analisar os casos individualmente de maneira que o equipamento atenda de forma plena”, conclui.

GOOP – Grupo de Orientação de Órteses e Próteses

Desde o início do ano, a SDPD implantou o GOOP – Grupo de Orientação de Órteses e Próteses, composto por equipe multidisciplinar com terapeutas ocupacionais, psicólogos e fisioterapeutas que auxiliam os usuários na adaptação da tecnologia assistiva adquirida (órtese e próteses).

Texto: Talita Castro

Imagem: Ivan Cruz

O Hospital Veterinário Público, instalado no bairro do Tatuapé, custeado pela Prefeitura de São Paulo e administrado pela ANCLIVEPA (Associação Nacional dos Clínicos Veterinários de Pequenos Animais), pode ser a referência para a implantação do serviço em Osasco.

osasco

O prefeito Rogério Lins visitou a unidade na terça-feira, 22/5, onde foi recepcionado pelos diretores técnico e administrativo, respectivamente, Luiz Wilson de Oliveira e Wilson Grassi Júnior.

osasco.png

Lins percorreu os 20 consultórios, salas de Raio-X, Ultrassom, Emergência, Enfermarias, Ambulatório de doenças infecto-contagiosas, Internação e 5 Centros Cirúrgicos. O prefeito de Osasco aproveitou para conversar com as pessoas sobre o atendimento prestado aos animais e com os funcionários sobre o prontuário digital do animal e diagnóstico.

osasco.png

O hospital funciona de segunda a sexta-feira, com distribuição de senhas das 6h às 10h, atendendo entre 300 a 400 animais/dia. A unidade oferece as especialidades de clínica médica, oftalmologia, cirurgia de tecidos moles, ortopedia, anestesiologia, radiologia, ultrassonografia, cardiologia, odontologia, endocrinologia, intensivismo, infectologia e dermatologia, contando com uma equipe de 72 funcionários de apoio e 39 veterinários.

O prefeito disse que foi visitar a unidade para buscar referências para a cidade. “Ainda neste ano teremos dois polos de atendimento em Osasco: uma na zona Norte e outro na zona Sul, que oferecerão exames, inclusive, procedimentos cirúrgicos, garantindo atendimento de excelência aos animais”.

Acompanharam o prefeito na visita, o secretário e o adjunto de Meio Ambiente, respectivamente, Marcelo da Silva e Alexandre Capriotti, além do diretor do Departamento de Fauna e Bem-Estar Animal, Fábio Cardoso, e o vereador Ralfi.

Prédio anexo ao HMB ganha reforma e adaptação para abrigar hemodiálise

A Prefeitura de Barueri executa obras de reforma e adaptação de prédio para abrigar hemodiálise. O projeto começa a ser implantado na unidade que, até então, é conhecida como auditório do HMB – Hospital Municipal de Barueri Dr. Francisco Moran, na Vila Porto. O prazo previsto para término dos serviços é março de 2019.

osasco

O prédio está instalado em terreno de 2.131 metros quadrados e a área construída é 1.241,21 metros quadrados. Terá uma parte térrea, onde ficarão equipamentos, e administrativa em dois andares.

A unidade de hemodiálise contará com 62 leitos no saguão principal, com enfermagem, e seis leitos em sala contígua ao saguão, também com enfermagem. Terá sala de emergência para quatro leitos, estoque, sala para tratamento de água, copa, sala de triagem, nutricionista, administração e recepção.

Procedimento
A Sociedade Brasileira de Nefrologia define que hemodiálise é um procedimento por meio do qual uma máquina limpa e filtra o sangue, ou seja, faz parte do trabalho que o rim doente não pode fazer.

De acordo a entidade, o procedimento libera o corpo dos resíduos prejudiciais à saúde, como o excesso de sal e de líquidos; controla a pressão arterial e ajuda o corpo a manter o equilíbrio de substâncias como sódio, potássio, uréia e creatinina.

Prefeitura de Carapicuíba realiza segunda edição do programa “Grêmio Estudantil: Promovendo Saúde”

ISTs e gravidez na adolescência são os temas abordados neste ano com alunos do 8° ao 3° ano do ensino médio

A Prefeitura de Carapicuíba iniciou na última semana a segunda edição do programa ‘Grêmio Estudantil: Promovendo Saúde’. Através de encontro organizado pela Casa do Adolescente, na Diretoria de Ensino do município, professores e alunos gremistas receberam curso sobre ISTs (Infecções sexualmente transmissíveis) e gravidez na adolescência.

osasco

A partir da capacitação promovida pela Secretaria de Saúde, os grêmios estudantis, professores e diretores vão definir projetos e ações de conscientização em suas escolas. O programa será realizado em toda a rede de ensino de Carapicuíba (escolas municipais e estaduais), para alunos do 8° ao 3° ano do ensino médio.

osasco.png

Segundo a coordenadora da Casa do Adolescente, Simone Teixeira, o objetivo é diminuir a incidência de gestações precoces e casos de ISTs entre os jovens. “Os grêmios estudantis multiplicam o conhecimento, a fim de conscientizar os colegas. Essas ações são importantes para que o adolescente construa um planejamento e possa chagar na fase adulta com saúde e qualidade de vida”, afirma.

Casa do Adolescente

A Casa do Adolescente é um instrumento público de promoção da saúde e bem estar de jovens com idade entre 10 e 19 anos. O local possui multiprofissionais, como psicólogo, assistente social, ginecologista, fonoaudiólogo, equipe de enfermagem, dentista, hebiatra (médico especialista em adolescência) e neurologista.

Além do acompanhamento médico, os adolescentes e responsáveis participam de grupos e palestras que discutem temas como sexualidade, projeção de vida, sentimentos, puberdade, entre outros.

Para participar é necessário residir em Carapicuíba, apresentar RG, cartão do SUS, certidão de nascimento e comprovante de residência, além de estar acompanhado do responsável. A Casa do Adolescente está localizada à Av. General Teixeira Lott, 501 – Vila Cretti e atende de segunda a sexta-feira, das 7 às 17 horas. O telefone é: (11) 4183-4125.

Vida longa: cirurgias cardíacas realizadas pelo HMB ampliam tempo de vida dos pacientes

Passos firmes, sorriso no rosto – quem vê Terezinha Aparecida Alcântara Leal, de 51 anos, andando por aí cheia de vida nem imagina que há menos de dois meses ela passou por uma séria cirurgia cardíaca: a de revascularização do miocárdio. Completamente restabelecida, volta ao Hospital Municipal de Barueri (HMB) Dr. Francisco Moran, onde passou pelo procedimento que aguardava há três anos, apenas para consultas de acompanhamento.

osasco

Terezinha foi a segunda pessoa a se beneficiar desse novo serviço oferecido pelo HMB. Desde março deste ano, o Hospital vem realizando esse tipo de cirurgia, diminuindo consideravelmente a espera daqueles que estavam em plena luta pela vida. Até o momento, sete pacientes já passaram por ela e todos estão bem.

osasco.png

O renomado cirurgião cardiovascular Walter José Gomes encabeça a equipe que vem realizando o procedimento e possibilitou ao HMB a ampliação do atendimento na área cardiológica. Ele explica que a cirurgia de revascularização miocárdica amplia a expectativa de vida dessas pessoas. Ela é feita em pacientes que têm obstrução das artérias coronárias e, portanto, correm risco de sofrer enfarto, além de apresentarem um sintoma típico, que é a angina.

osasco.png

“A angina é um sintoma que piora a qualidade de vida do paciente e muitas vezes o deixa desabilitado para uma vida normal. A cirurgia é feita exatamente para isso: melhorar a qualidade de vida, eliminando na grande maioria dos casos o sintoma anginoso, restabelecendo o paciente para uma vida normal, e as pontes que são feitas também diminuem o risco de enfartos do miocárdio e, consequentemente, ele vive mais tempo depois da cirurgia”, esclarece o médico.

 Equipe experiente

E como se não bastasse a complexidade da operação, Walter realiza a cirurgia sem a utilização da máquina de circulação extracorpórea (pulmão e coração artificiais), empregando uma técnica desenvolvida por ele há algumas décadas e que minimiza os riscos de complicação. “Aqui no HMB todos os pacientes são operados sem o uso da circulação extracorpórea e isso provê os resultados que os nossos pacientes estão tendo”, declara. E garante: “a cirurgia que fazemos aqui é exatamente a mesma que fazemos no Hospital Israelita Albert Einstein”.

Terezinha está aí para provar. “Estou me sentindo muito bem, não sinto nada. Entrei na cirurgia às 8h e saí por volta de meio-dia e já me senti bem melhor logo em seguida”, conta. Encantada com o tratamento recebido, recomenda o HMB: “não tenho do que reclamar, só tenho que agradecer”.

O mesmo discurso se ouve de Iza Antônia Rodrigues, que passou pela mesma cirurgia no dia 11 de abril. “Eu gostei muito, são pessoas bacanas, me senti a rainha do Hospital”, diz, rindo. “Não tenho nada do que reclamar e foi muito bom, eles fazem parte da minha vida agora. Agradeço muito toda a equipe, agradeço a esse Hospital maravilhoso”, frisou a paciente.

Além de Walter, a equipe é composta por mais dois cirurgiões cardiovasculares: Eduardo Nascimento Gomes e Akira Reis Cardoso. Instrumentadores, anestesistas, perfusionistas e outros especialistas compõem o grupo de cirurgia, que é bastante amplo. Todos os profissionais do HMB envolvidos nesse serviço passaram por treinamentos em hospitais renomados.

_____

Mais tecnológicas, novas camas chegam ao Hospital Municipal de Barueri

Ninguém deseja ficar internado, mas se for preciso que seja com o máximo de conforto e qualidade. É pensando nisso que o Hospital Municipal de Barueri (HMB) Dr. Francisco Moran está trocando todas as suas camas por versões elétricas novas, bem mais modernas, seguras, robustas e muito tecnológicas.

barueri

A primeira entrega chegou na sexta-feira (dia 18) e a instalação começa já na próxima semana pela UTI adulto. Os demais andares serão os próximos. Esse primeiro lote foi de 50 camas do modelo Stryker SV1. A mesma quantidade será entregue toda semana até completar as 201 adquiridas pelo Hospital, dentre outros equipamentos de última geração que estão para chegar.

barueri.png

Além de um design bonito e muito seguro, a cama possui uma plataforma versátil e bastante resistente. Elétrica, conta com uma ampla variedade de funções, controles eletrônicos fáceis de manejar tanto por enfermeiros quanto por pacientes e uma superfície de repouso com quatro seções que proporcionam posicionamento e contornos automáticos. Possui também trilhos em toda a sua volta totalmente móveis, pintura eletrostática, proteção contra respingos e painel de controle localizado no estribo com fácil acesso aos profissionais sem que necessitem incomodar o paciente, dentre outros diferenciais.

barueri.png

Indicada a pacientes que recebem tratamento durante períodos prolongados em hospitais e centros de cuidados médicos, a cama possui até mecanismo de reanimação cardiopulmonar, posições de Trendelenburg e anti-Trendelenburg, além da sentada, e acessórios que muito contribuem no cuidado ao doente, tornando seu tratamento mais agradável.