PM enfrenta assaltantes com o filho no colo e mata dois ladrões

Curta: www.facebook.com/rctvinterativaoficial

Segundo informações em boletim de ocorrência, assaltante chegou a apontar arma para policial que segurava a criança. Dupla não resistiu aos ferimentos e morreu no local. Um policial militar de folga matou dois ladrões que tentaram assaltar uma farmácia no Jardim Paulista, em Campo Limpo Paulista (SP), na noite de sábado (18). O policial estava na farmácia com a mulher e com o filho pequeno no colo, quando os criminosos – sendo um deles armado – entraram e anunciaram o assalto. (Veja vídeo acima)

Anúncios

OPERAÇÃO CONJUNTA DE POLICIAIS DA ROTA E TOR NO FERIADÃO

A Polícia Militar, com o emprego dos policiais do 1º Batalhão de Polícia de Choque “Tobias de Aguiar” (ROTA) e do TOR (Tático Ostensivo Rodoviário), irá realizar uma operação na Rodovia que dá acesso ao Litoral Sul, na Rodovia dos Imigrantes.
O principal objetivo da operação será a prevenção quanto aos crimes de roubo a veículo, tendo em vista que, nesta data, aumenta de forma exponencial a quantidade de veículos que irão circular nessas áreas, devido ao feriado prolongado.
COMUNICAÇÃO SOCIAL PMESP

Brasil registra o maior número de assassinatos da história em 2016; 7 pessoas foram mortas por hora no país

O Brasil registrou 61.619 mortes violentas em 2016, o maior número de homicídios da história, de acordo com dados divulgados pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, na manhã desta segunda-feira (30). Sete pessoas foram assassinadas por hora no ano passado, aumento de 3,8% em relação a 2015. A taxa de homicídios para cada 100 mil habitantes ficou em 29,9 no país.
Cena do crime após seis pessoas serem assassinadas em chacina no Jaçanã, Zona Norte de São Paulo (Foto: Nivaldo Lima/Futura Press/Estadão Conteúdo)Cena do crime após seis pessoas serem assassinadas em chacina no Jaçanã, Zona Norte de São Paulo (Foto: Nivaldo Lima/Futura Press/Estadão Conteúdo)
Brasil registra 8 desaparecimentos por hora nos últimos 10 anos, diz estudo inédito
Saiba em que estados a polícia mais morre e em quais mais mata no Brasil
Os mais de 61,5 mil assassinatos cometidos em 2016 no Brasil equivalem, em números, às mortes provocadas pela explosão da bomba nuclear que dizimou a cidade de Nagasaki no Japão, em 1945, durante a Segunda Guerra Mundial.
Sergipe registrou a maior taxa de mortes violentas por 100 mil habitantes: 64, seguido de Rio Grande do Norte, com 56,9 e Alagoas, com 55,9, todos estados do Nordeste.
As capitais com maiores taxas de assassinatos por 100 mil habitantes são Aracaju, com 66,7, Belém, 64, e Porto Alegre, 64,1.
De acordo com o diretor do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, Renato Sérgio de Lima, os números cometidos no país são, “no mínimo, obscenos”.
“A violência se espraiou para todos os estados. Não é exclusividade só de um, apesar de haver uma vítima preferencial”, afirmou Lima.
Apesar disso, os governos gastaram 2,6% a menos com políticas públicas de segurança pública em 2016: 81 milhões. A maior redução observada foi nos gastos do governo federal: 10,3%.
“Queda dos gastos chama atenção. Passa a impressão de que o emprego da força nacional é hoje a única estratégia do governo federal na área da segurança. Tem mais efeito midiático do que prático, diz Arthur Trindade, integrante do Fórum.
O 11º Anuário Brasileiro de Segurança Pública também trouxe, pela primeira vez, os dados de desaparecidos no Brasil. Como o G1 mostrou, foram registrados oito desaparecimentos por hora de 2007 a 2016 no país.
 
Violência policial
A letalidade das polícias nos estados brasileiros aumentou 25,8% em relação a 2015: 4.224 pessoas foram mortas em decorrências de intervenções de policiais Civis e Militares. Quase a totalidade das vítimas é homem, 99,3%, jovem, 81,8% têm entre 12 e 29 anos, e negra, 76,2%. O número de policiais mortos também aumentou 17,5% em relação a 2015: 437 policiais civis e militares foram vítimas de homicídio em 2016. A maioria das vítimas também é negra: 56% contra 43% de brancos e, em 32,7% dos casos, têm de 40 a 49 anos.
Latrocínios
Os latrocínios, que são o roubo seguido de morte, totalizaram 2.703 ocorrências em 2016, um crescimento de 50% em comparação com 2010. As maiores taxas estão em Goiás, com 2,8 mortes por 100 mil habitantes, e dois estados da região Norte, o Pará e o Amapá.
Estupros e feminicídios
O número de estupros cresceu 3,5% no país e chegou a 49.497 ocorrências em 2016. No ano passado, uma mulher foi assassinada a cada duas horas no Brasil, totalizando 4.657 mulheres. Mas apenas 533 casos foram classificados como feminícidios, mesmo após lei de 2015 obrigar registrar mortes de mulheres dentro de suas casas, com violência doméstica e por motivação de gênero.
“Primeira vez que conseguimos computar os dados de mortes por sexo. Piauí registrou 58% das mortes de mulheres como feminicídio, que é a estatística esperada pelos especialistas”, diz Samira Bueno, diretora-executiva do Fórum.
Crimes contra o patrimônio e armas
Um carro foi roubado ou furtado por minuto no Brasil, totalizando 1.066.674 veículos subtraídos entre 2015 e 2016.
Um indicador que diminuiu foi a apreensão de armas: houve redução de 12,6% e, no total, 112.708 foram apreendidas em 2016.
“Maior parte dos homicídios foi cometida por armas legais produzidas no Brasil. Então, não é só questão da fronteira”, diz Elissandro Lotin, presidente da Anaspra, e integrante do Fórum.
Força Nacional
Em 2016, houve aumento de 292% no número de profissionais da Força Nacional mobilizados em ações pelo país. Os gastos também foram de R$ 184 milhões para R$ 319 milhões, em 2016.
Apesar disso, houve redução de 30,8% nos gastos com o Fundo Nacional de Segurança Pública, menos 63,4% em gastos com o Fundo Nacional Antidrogas e aumento de 80,6% de recursos do Fundo Penitenciário Nacional.
Adolescentes e escolas
O anuário também contabilizou o número de adolescentes cumprindo medidas socioeducativas, 24.628 em 2014, sendo 44,4% por roubo e 24,2% por tráfico de entorpecentes.
O estudo também concluiu que 40% das escolas não possuem esquema de policiamento para evitar violência em seu entorno e 70% dos professores e diretores presenciaram agressão física ou verbal entre os alunos.

ROTA E CANIL SE UNEM PARA DAR MAIS UM PREJUÍZO AO TRÁFICO FECHANDO CASAS QUE ARMAZENAVAM DROGAS

Na manhã desta quarta-feira (18/10), policiais da Rota (Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar) e o Canil do 32° Batalhão de Polícia Militar Metropolitano, em Itaquaquecetuba, estouraram duas casas usadas para guardar drogas.
13d8a819-4a55-440f-9836-cc895cd60e3b (1)
A equipe da (Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar) recebeu uma denúncia sobre uma mulher que estaria usando uma casa para venda e armazenagem de drogas. Os policiais foram ao local e acharam, sem dificuldades, a mulher traficante, drogas, munições e uma balança de precisão.
A mulher acabou confessando um segundo lugar, no Jardim Aracaré, em Itaquaquecetuba, uma casa que também seria usada para armazenagem de drogas. Os policiais chegaram ao local indicado, foram recebidos por um casal, mas não localizaram nada de ilícito. No entanto, para terror do casal, entrou em ação o cão Judá, pertencente ao Canil do 32° BPM/M, que em questão de segundos, conseguiu localizar um barril enterrado cheio de drogas.
Aproximadamente 20 Kg de drogas foram achadas e apreendidas no Distrito Policial regional; o trio criminoso permaneceu preso, à disposição da Justiça.
Fonte: Departamento de Comunicação PMESP

Vandalismo: criminosos colocam fogo em dois ônibus em Osasco

Segundo a Polícia Militar, os ataques ocorreram em protesto por um assassinato de um integrante do PCC.

Madrugada tensa na zona norte de Osasco, dois ônibus e parte do terminal rodoviário foram incendiados na madrugada desta sexta-feira (13) em Osasco.

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, fogo, noite e atividades ao ar livre

De acordo com a Polícia Militar, por volta das 22h, os ônibus foram queimados na Rua Walt Disney, no bairro Helena Maria.

A imagem pode conter: atividades ao ar livre

Os veículos estavam parados no ponto final.

Ainda segundo a PM, os ataques ocorreram em protesto por um assassinato na região. O homem foi baleado dentro de um bar, na Rua Valdomiro Cavazani, por volta das 18h50. O suspeito saiu de um carro, atirou e fugiu.

A imagem pode conter: atividades ao ar livre

A vítima chegou a ser levada ao pronto-socorro Helena Maria, onde morreu.

O caso foi registrado no 10º Distrito Policial de Osasco.

Estudante é vítima de assédio dentro de ônibus em Botafogo, na Zona Sul do Rio

Uma estudante foi assediada dentro de um ônibus da Linha 426 (Usina x Jardim da Alah), em Botafogo, na Zona Sul do Rio, quando voltava da faculdade para casa, em Copacabana, na segunda-feira.

Maitê Soares Fernandes, de 25 anos, que sempre costuma fazer o mesmo trajeto de transporte público, relatou que um homem, que aparentava ter 20 anos, esperou que sua amiga descesse do coletivo para se sentar ao seu lado e passar a mão em sua coxa. Ao perceber a situação e ver que ele estava excitado, ela se levantou e gritou: “Licença ou eu te mato”.

Na terça-feira, após sair da faculdade e perceber que o mesmo homem, com a mesma roupa, estava próximo de uma das saídas da instiituição, ela procurou a 10ª DP (Botafogo) e registrou um boletim de ocorrência.

Maitê registou boletim de ocorrência após assédio
Maitê registou boletim de ocorrência após assédio Foto: Divulgação

Maitê conta que por volta das 20h30, na segunda, após gritar e chamar a atenção dos passegeiros do ônibus, o homem desceu do coletivo.

— Um cara novo, de aparentemente 20 e poucos anos, senta do meu lado. Já não gostei pela proximidade como ele sentou, mas deixei pra lá. Não dá cinco minutos noto uma mão na lateral da minha coxa. Começou a minha parte de enxergar o que estava acontecendo, o indivíduo estava me olhando, segurei o olhar com toda raiva que tinha correndo nas minhas veias, e também notei pela sua bermuda sua ereção — relatou.

De acordo com a estudante, ao se levantar, o homem ainda tentou impedir que ela saísse da cadeira:

— Eu segurei o olhar e vi que ele estava realmente disposto a fazer alguma coisa. Me levantei e tive que saltar porque ele não queria me deixar sair da cadeira. Quando ele tentou se aproximar novamente, eu fiquei em pé e chamei a atenção das pessoas.

Após o caso, Maitê já pensa em mudar o trajeto ou até trocar o tipo de transporte que usa para chegar até a faculdade, que fica no Rio Comprido, na Zona Norte.

— Mulheres cercadas por pedófilos, abusadores, estupradores e o que mais nos resta. Não é só uma, é alguém da sua família, é a conhecida, a garota da manchete do jornal, são milhões, ou mais, que têm sua história. Eu não me calo e nunca vou me calar — contou.

ISSRV e UNIVOVE promovem ação para dia das crianças no Hospital Municipal Antônio Giglio

Minions, fadas, piratas, unicórnios e bailarinas, reuniram-se hoje, em comemoração ao dia das crianças, com Alice, Tinker Bell e Saci-Pererê, unindo-se ainda às princesas Branca de Neve, Cinderela e Aurora, além de Alice que fez questão de comparecer ao divertido encontro.

2

Fantasiados de personagens de contos de fada, cerca de 30 alunos do curso de Medicina da Uninove-Osasco, fizeram mais feliz o dia, das crianças da ala pediátrica do Hospital Municipal Antônio Giglio (HMAG), sob gestão do Instituto Social Saúde Resgate à Vida (ISSRV).

Além do carinho, de beijos e abraços, os estudantes distribuíram bexigas, apitos, línguas de sogra, óculos e brinquedos, que foram entregues às crianças internadas. Os brinquedos são doações feitas ao serviço social do HMAG.

Para a estudante Luiza Liberalli, apesar de ser um “gesto simples”, a atitude fez grande diferença. “Foi uma pequena expressão de amor, mas de muita importância. Mesmo as crianças estando doentes, percebemos que ficaram encantadas”, ressaltou.

Colaboraram na organização da atividade, dr. Silvio Priori, responsável pela clínica médica e cardiologia do HMAG e coordenador de medicina da UNINOVE, dr. Miguel Teixeira dos Santos Neto, diretor da UNINOVE, a assistente social Regina Soares, responsável pelo Serviço de Atendimento ao Usuário do HMAG, além de outros profissionais da unidade.

2

Fonte: Secom Osasco